04/05/2011 - 07h00

Veja cinco erros que "Velozes e Furiosos 5" comete ao retratar o Brasil

EDU FERNANDES
Colaboração para o UOL

"Velozes e Furiosos 5" é mais um exemplo da moda de filmes hollywoodianos que se passam no Rio de Janeiro, ao lado de "Amanhecer" e "Rio". A animação da arara azul tem um diretor brasileiro que cuidou para que absurdos não acontecessem no roteiro. O filme dos carrões não tem a mesma sorte e algumas falhas acontecem.

TRAILER DE ''VELOZES E FURIOSOS 5"

Dom (Vin Diesel) é condenado à prisão perpétua, mas seus amigos armam um plano mirabolante para coloca-lo novamente em liberdade. Todos fogem para o Brasil para se esconder. No Rio de Janeiro, eles se envolvem em atividades criminosas para conseguir o dinheiro necessário para não ter mais de se preocupar em levar uma vida de fugitivo.

Muito foi dito da polícia corrupta, parte importante da história de "Velozes e Furiosos 5", e da imagem que o Brasil tem no exterior. A má conduta de alguns policiais é um fato triste da realidade brasileira, mas não deixa de ser verdade. Por outro lado, o roteiro tem alguns erros que os espectadores brasileiros acharão bem estranhos. Veja os principais deles:

Vamos falar direito?
Os astros do filme vieram ao Rio de Janeiro para gravar algumas cenas, mas personagens que deveriam ser brasileiros claramente são interpretados por atores de outros países. O caso mais claro é o de Zizi (Michael Irby) que fala português com muito sotaque.
Que trem é esse?
No Rio, os personagens aceitam participar de um roubo a um trem em movimento. O problema que o trem de turismo que a sequência mostra não existe no Brasil, infelizmente. Nós viajamos por estradas e pelo ar, mas o transporte ferroviário é precário. As paisagens desérticas também não se parecem com qualquer vegetação brasileira.
Escambo
O vilão Reyes (Joaquim de Almeida) explica como era a convivência entre os portugueses e os índios quando o Brasil foi descoberto. Ele disse que antes dos lusitanos, os espanhóis tentaram dizimar os indígenas e falharam. Quem já assistiu a pelo menos uma aula de História sabe que isso é mentira.
Drogas em dólar
Os personagens decidem invadir uma das bases secretas do vilão e lá encontram um monte de mulheres vestidas apenas de lingerie que contam o dinheiro da venda de drogas. Além da bizarrice do vestuário, há um erro: a esmagadora maioria das notas é de dólar. A menos que os usuários de drogas costumem passar em casas de câmbio antes das compras, as notas deveriam ser de reais.
O Leblon que não é de Manoel Carlos
A tal base secreta do vilão fica no bairro de Leblon. Quem assiste ás novelas de Manoel Carlos sabe que a região tem muitos prédios de apartamentos de luxo e a trilha sonora é sempre de bossa nova. Em “Velozes e Furiosos 5”, o bairro é bem pobre.