"Enquanto o público estiver curtindo e não se cansar, podemos fazer mais. As possibilidades são infinitas", disse Depp sobre a saga de Piratas do Caribe

"Enquanto o público estiver curtindo e não se cansar, podemos fazer mais. As possibilidades são infinitas", disse Depp sobre a saga de Piratas do Caribe

14/05/2011 - 10h24

Johnny Depp diz que está pronto para mais sequências de "Piratas do Caribe"

THIAGO STIVALETTI
Colaboração para o UOL, de Cannes

O Festival de Cannes parou neste sábado sua competição para receber o elenco de "Piratas do Caribe 4: Navegando em Águas Misteriosas", que estreia na próxima sexta no Brasil.

Com seus indefectíveis óculos escuros, Johnny Depp mostrou ânimo em encarar novas sequências da franquia que começou em 2003. O quinto filme da série já está confirmado. "Jack Sparrow é um personagem que se desenvolveu como nenhum outro. Ainda há muitas histórias para contar, e muita diversão pela frente. Enquanto o público estiver curtindo e não se cansar, podemos fazer mais. As possibilidades são infinitas. Mas não é só 'kashing kashing' (pelo dinheiro), tenho que me envolver com o projeto", declarou.

Para Depp, Sparrow é um pirata divertido porque "é uma mistura de roqueiro do século 18 com Pepe Le Gambá (o gambá fedido dos desenhos da Looney Tunes). Ele é um romântico esculhambado. Sua única qualidade é ser ignorante e persistente". O ator brincou com a dicção difícil de Sparrow: "os produtores pensaram em colocar legendas para explicar o que eu falo".

Fonte da juventude

Neste quarto filme, Sparrow encontra a primeira mulher pirata da série, Angélica (Penélope Cruz), uma antiga paixão que ele descobre ser filha de seu maior rival, o Barba Negra. Os dois partem na busca pela lendária Fonte da Juventude.

"Angélica é uma pirata mentirosa e manipuladora, um personagem feito com muitas cores", disse Penélope, que adorou voltar a trabalhar com Depp 12 anos depois do policial "Blow". "Sou fã dele há muito tempo. A criatividade dele é tão grande, livre e inspiradora. É um artista único. Só é difícil se manter séria quando ele está por perto", disse a atriz.

"Angélica é a primeira pessoa na série inteira que faz Jack se sentir desconfortável", brinca Depp. Geoffrey Rush volta pela quarta vez como o capitão Barbossa, e Keith Richards tem uma cena rápida como o pai de Sparrow.

Diretor dos musicais "Nine" e "Chicago", Rob Marshall assume pela primeira vez a direção de um filme da franquia, depois da saída de Gore Verbinski. "O importante é manter a história como centro do filme, e não deixar o trabalho dos atores se perder em meio a uma grande produção. E Johnny é um ator incrível. Tivemos 108 dias exaustivos de filmagem, e até o último dia ele está lá, te olhando nos olhos e totalmente disponível como artista", disse.

As águas vão rolar

Como um dos maiores astros de Hollywood, Depp guarda algum ressentimento por ainda não ter ganhado um Oscar? "Perder é totalmente confortável. É ótimo ser reconhecido por um trabalho, mas não é por causa disso que você o faz. Você vive num processo de criar e explorar nas diferentes águas que navega ao longo do seu trabalho", filosofou.

Pelo sucesso e pela diversão dos piratas, as águas misteriosas do Caribe vão ser também águas infinitas, com muitos filmes pela frente.