21/11/2011 - 10h10

Capitão de iate confessa ter dado sedativos a Natalie Wood, diz site

Da Redação

Dennis Davern, capitão do iate em que Natalie Wood estava antes de morrer, admitiu em declaração juramentada ao Departamento de Polícia de Los Angeles ter dado sedativos à atriz, ao marido Robert Wagner e a Christopher Walken. A informação foi divulgada pelo site Radar Online nesta segunda (21).

A morte
Natalie Wood morreu afogada aos 43 anos em 29 de novembro de 1981
A versão oficial
A atriz passava um fim de semana num barco com o marido, Robert Wagner, o ator Christopher Walken, e o capitão do iate, Dennis Davern. Na época, as autoridades concluíram que tratava-se de um acidente, por conta de excesso de bebida.
A versão do capitão
Trinta anos depois da morte, Davern veio a público dizer que o marido da atriz é o responsável pela morte. No livro "Goodbye Natalie, Goodbye Splendour", ele diz que a atriz teria desaparecido depois de uma discussão que teve como marido. Segundo Davern, Wagner teria pedido que o capitão não avisasse a Guarda Costeira do desaparecimento.
Atriz pode ter ficado viva por 4 horas
A co-autora do livro, Marti Rulli estima que a atriz tenha passado cerca de quatro horas viva antes de morrer afogada, porque estava vestindo uma jaqueta que flutuava. Segundo o TMZ, dois detetives foram designados para o caso.

"O clima de tensão prevaleceu desde o início do cruzeiro, e ficou claro para mim que Robert Wagner não estava contente em entreter o colega de sua esposa em 'Brainstorm', Christopher Walken, a bordo deste cruzeiro a Ilha Catalina. No decorrer do dia, a tensão ficou maior e eu ofereci a Christopher Walken, Natalie Wood e Robert Wagner uma pílula (Quaalude), que todos nós tomamos", afirma Davern na declaração.

O capitão também relata uma briga entre Natalie Wood e seu marido e consumo de álcool e drogas, afirmando que fumou maconha com Christopher Walken. Ele admite ter esperado antes de relatar o desaparecimento da atriz à polícia.

"Mais de duas horas se passaram antes de eu finalmente convencer Robert Wagner a pedir ajuda. Ele não pediu ajuda profissional. Ele entrou em contato por rádio com a ilha e disse 'uma pessoa de nosso barco está desaparecida'. Ele não mencionou o nome de Natalie Wood".

Dennis Davern disse ao programa de TV "Today", da NBC, que mentiu para os investigadores há 30 anos, mas garante que agora fala a verdade sobre a viagem de iate em que Natalie Wood morreu. 

Em entrevista coletiva realizada na sexta-feira, o Departamento de Polícia de Los Angeles afirmou que não considera o ator Robert Wagner suspeito da morte da mulher, e confirmou que o caso foi reaberto por terem recebido "informações substanciais o bastante" para que as investigações fossem retomadas.