Christian Bale, ao lado de sua mulher, Sibi, na pré-estreia do filme "The Flowers of War", na China (12/12/11)

Christian Bale, ao lado de sua mulher, Sibi, na pré-estreia do filme "The Flowers of War", na China (12/12/11)

12/12/2011 - 12h15

Christian Bale diz que ficou com pena de ver atrizes chinesas chorando dez horas por dia

O ator Christian Bale, que está em Pequim nesta segunda-feira (12) para promover o filme "The Flowers of War" (As Flores da Guerra, em tradução livre), disse que ficou com muita pena das atrizes que encenaram as estudantes chinesas no longa.

"Pobres garotas, elas estavam sempre chorando", disse o ator. "Quando eu as vi pela primeira vez, pensei: 'isso não é bom. Eu não gosto disso. As garotas têm de ficar tristes dez horas por dia'. Para mim foi muito exaustivo. Isso faz você ficar doente", afirmou.
 

"No entanto, elas são excelentes atrizes porque paravam de repente de chorar e começavam a rir. Isso foi muito bom de se ver", afirmou.

O diretor do longa, Zhang Yimou, disse que o objetivo foi mostrar o brilho da humanidade nas circunstâncias da guerra.

Yimou ainda aposta em Bale para aumentar as chances de a China ganhar um Oscar. O roteiro é baseado no romance do autor chinês Yan Gelin, "The 13 Women of Nanjing", que reconta o massacre em que milhares de chineses foram mortos pelas tropas japonesas que invadiram a cidade em 1937. Bale interpreta um padre que acolhe um grupo de prostitutas e estudantes em sua igreja durante a invasão.

O filme, que chega aos cinemas chineses na sexta-feira e nos norte-americanos uma semana mais tarde, mostra os eventos que aconteceram há mais de oito décadas de maneira bastante gráfica.

*Com informações da AP e da Reuters