Cena do filme "Viagem 2: A Ilha Misteriosa", com Dwayne "The Rock" Johnson

Cena do filme "Viagem 2: A Ilha Misteriosa", com Dwayne "The Rock" Johnson

31/01/2012 - 07h00

Dwayne "The Rock" Johnson diz que "Velozes e Furiosos 6" começa a ser filmado em maio

André Gordirro
Do UOL, na Cidade do México

Durante a entrevista para divulgar o filme “Viagem 2 - A Ilha Misteriosa”, que estreia nesta sexta (3), Dwayne "The Rock" Johnson encerra o papo com UOL Cinema confirmando que “há pendências a resolver” e afirma que as filmagens de “Velozes e Furiosos 6” começam entre maio e junho.

Enquanto isso, ele está nos cinemas na sequência de “Viagem ao Centro da Terra 3D”, onde substitui Brendan Fraser como a figura paterna na vida do jovem explorador Sean Anderson (Josh Hutcherson). Fraser interpretou o tio do personagem no primeiro longa-metragem; aqui, Dwayne Johnson é o padrasto do rapaz que embarca em uma aventura à procura da ilha misteriosa da obra de Júlio Verne.

UOL - Além de atuar, você está listado nos créditos como produtor executivo. Por que você decidiu se envolver mais a fundo no longa-metragem?
Dwayne Johnson -
Bem, a decisão fez sentido desde o início, quando os produtores me disseram que tinham a intenção de injetar sangue novo na série e queriam que eu estrelasse a continuação. Eu falei OK, mas como iriam criar um personagem do zero, eu gostaria de participar mais do processo. Às vezes eu sinto mais necessidade de tomar posse de um filme do que apenas simplesmente estrelá-lo, do que apenas pular dentro e cair fora depois, como fiz com o "G.I. Joe". Mas produzir "Viagem 2" não foi um gesto de vaidade, eu apenas quis produzí-lo mesmo; minha intenção era aprender a ser um produtor mais forte.

TRAILER DE "VIAGEM 2 - A ILHA MISTERIOSA"


UOL - Apesar de todos os efeitos 3D, uma das cenas mais impressionantes é aquela em que seu personagem canta "What a Wonderful World", sentado ao lado de Michael Caine. Essa cena veio do roteiro original ou foi uma colaboração sua?
Johnson -
Até esse momento no filme, meu personagem só dá lições de moral sobre família, mas é nessa cena que a plateia conhece mais do passado dele, que foi abandonado pelo pai e só tem essa música como lembrança paterna. Eu tive a ideia de cantar uma canção e pensei inicialmente em "Somewhere Over the Rainbow", mas ela já foi regravada em vários outros filmes, então usei "What a Wonderful World" com um segundo verso diferente, que implica com o personagem de Michael Caine.

UOL - Aliás, é surpreendente a química entre vocês dois. Você é o cara da ação cômica, grandalhão, enquanto Michael Caine é. . . bem, o lendário Sir Michael Caine.
Johnson -
A gente se deu bem desde o início. E no filme nós temos uma relação de implicância mútua, pois ele é uma espécie de adversário (Caine vive o avô de Sean, enteado de Dwayne Johnson), mas não há um antagonismo físico, nem comédia física entre nós. É apenas um embate verbal, de tiradas um para cima do outro. Foi muito bom.

UOL - O filme abre as portas para uma sequência que seria inspirada em "Da Terra à Lua", de Júlio Verne. Já estão pensando na continuação?
Johnson -
Sim, mas estamos indo devagar para termos certeza de que o público goste do "Viagem 2". Depois vem o desafio criativo do que significa ir à Lua. Só digo o seguinte para você, em relação às nossas primeiras ideias: nós iremos à Lua em um 3D deslumbrante, mas não será a Lua que a plateia conhece. É para outra lua que nós iremos. . . (abre um sorriso).