19/02/2012 - 10h03

Com saldo positivo, Festival de Berlim 2012 foi melhor nas mostras paralelas; confira em 17 tuítes

Alessandro Giannini
Do UOL, em Berlim

 

Encerrado neste sábado (18), com a vítória de "Cesare Deve Morire", dos irmãos Paolo e Vittorio Taviani, o Festival de Berlim 2012 resultou em um saldo positivo, embora a edição deste não tenha sido tão fértil em descobertas quanto a de 2011. Muitas das principais descobertas, como o documentário "Ai Weiwei: Never Sorry", estavam nas mostras paralelas. A seguir, o UOL preparou um  resumo do festival em  17 tópicos, tuitados ao longo do certame na página do UOL Cinema, com a rashtag #uolcinema2012.
 
"War Witch" é um retrato da agonia das crianças-soldado africanas, vítimas do tráfico de minério e da corrupção dos governos. 
 
O filme "A Royal Affair" retoma um período conturbado da história da Dinamarca, com intrigas e conspirações shakespeareanas. 
 
Confuso, extenso e excessivo, o alemão "Gnade" só explica sua seleção para a mostra competitiva pela nacionalidade. 
 
Último filme a entrar no Festival, "White Deer Plain" é um épico sobre o fim da era imperial na China. Longo e difícil 
 
"A Dama de Ferro" mostra mais do q 1 velha senhora acometida pela demência. É tb um retrado dos efeitos colaterais do poder. 
 
Na mostra Panorama, "Xingu" mostra a aventura de 3 irmãos que se transformou na luta pelos direitos dos índios. 
 
Em "A Toda Prova", de Steven Soderbergh, o elenco todo é formado por personagens masculinos, inclusive Gina Carano. 
 
O indonésio "Postcards From The Zoo" faz 1 curioso paralelo entre a vida dentro e fora de um zoo, e entre humanos e animais. 
 
Co-produção brasileira, "Tabu" faz experiências com som, imagem e cita clássicos do cinema. Um filme poderoso e difícil. 
 
"Sister" mostra sem muita convicção as diferenças sociais na Suíça por meio da história de uma jovem e seu "irmão". 
 
Em Jane Mansfield's Car, BB Thornton faz sua versão de Festa em Família. 
 
Em "Flowers of War", Christian Bale encarna um anti-herói, apenas para variar. Mas você reza para ele invocar Batman 
 
"Ai Weiwei: Never Sorry" explica de fato a arte pelo artista, a obra pelo homem, e não o contrário 
 
"Shadow Dancer", de James Marsh (O Equilibrista), mostra o conflito entre Irlanda do Norte e Reino Unido de forma inédita 
 
Extenso e reiterativo, "Marley" se excede na homenagem ao cantor, compositor e pacifista jamaicano. 
 
O alemão "Barbara" mostra a Alemanha Oriental de um modo diferente e menos preconceituoso, com a ajuda de um elenco muito bom 
 
"Cesare Deve Morire" mostra que os veteranos irmãos Paolo e Vittorio Taviani, 80 e 82 anos, não perderam o foco.