28/04/2012 - 07h00

Jonah Hill conta que colocou em "Anjos da Lei" todos os seus momentos estranhos na escola

Natalia Engler
Do UOL, em Cancun*
  • Jonah Hill e Channing Tatum em cena de "21 Jump Street", de Phil Lord e Chris Miller

    Jonah Hill e Channing Tatum em cena de "21 Jump Street", de Phil Lord e Chris Miller

Apesar da estreia em papéis dramáticos com “O Homem que Mudou o Jogo”, comédia parece ser mesmo o negócio de Jonah Hill, na tela e fora dela. E foi esse o tom que ele resolveu dar a “Anjos da Lei”, filme inspirado na série dos anos 1980, que tem pré-estreia neste sábado (28), no Vivo Open Air, e entra em cartaz no dia 4 de maio.

Vestidos de policiais – figurino inspirado em seus personagens no filme – Jonah, 28, e Channing (“À Toda Prova”), 32, não conseguiram conter as piadas durante uma conversa com jornalistas em evento promovido pela Sony em Cancun (México), e não pouparam nem Phil Lord (“Tá Chovendo Hambúrguer”), que codirigiu o filme com Chris Miller e conversava com outro grupo, na mesma sala. “Vamos deixá-los bem desconfortáveis e escutar a conversa deles. Vamos ficar bem quietos e todo mundo olha para lá”, pediu Jonah. “Com licença, com licença”, interrompeu Channing. “Vocês podem falar um pouco mais baixo?”. “Vou receber uma multa por isso?”, respondeu Phill, entrando na brincadeira.

Outro momento em que Jonah não conseguiu se conter foi ao ficar sabendo qual era o título da série no Brasil (no original, chama-se “21 Jump Street”). “‘Anjos da Lei’? Phill, no Brasil ‘21 Jump Street’ se chama ‘Anjos da Lei’!”, gritou o ator para o cineasta, do outro lado da sala. “Isso é ótimo! É muito bom! Eles tinham asas?”, brincou.

Na escola
Foi nesse clima que a dupla falou sobre o filme, em que Jonah e Channing vivem Schmidt e Jenko, dois policiais novatos que são designados para uma divisão especializada em infiltrar agentes entre jovens, e terão que voltar à escola para investigar uma nova e perigosa droga.

Jonah, que assina o roteiro ao lado de Michael Bacall, conta que sua experiência com o colégio está toda no filme “Todos os meus momentos estranhos no colegial estão nesse filme. É por isso que acabei escrevendo-o. As fotos na casa dos pais são fotos reais minhas. Parecer com o Eminen e descolorir meu cabelo, tudo isso é real, infelizmente. Você vive, e cresce, e amadurece”, completou rindo. A experiência de Channing parece ter sido um pouco diferente: “Todo mundo se divertia junto. Eu era atleta. Então, se alguém tirasse sarro de mim, eu simplesmente dava uma surra”.

“Novo Brad Pitt”
Mais conhecido por filmes de ação e dramas, como “À Toda Prova” (2011) e “Querido John” (2010), Channing diz que se apoiou em Jonah para fazer comédia. “Ele acreditava que eu conseguiria. Eu disse que se eu não fosse engraçado, colocaria a culpa toda nele”. “E me machucaria fisicamente. Mas o filme é um sucesso, então estou a salvo”, completou Jonah, rindo.

Ao ser lembrado de que já foi considerado o “novo Brad Pitt”, Channing dispensou a comparação. “Essa foi a maior piada do dia”, disse. “Tenho certeza de que ele negou”, disse Phill. “Mas acho que ele pode fazer qualquer coisa que desejar. Não é rasgação de seda. Acho que ele é um ator muito talentoso. Suas ambições são as ambições certas. Acho que ele está menos interessado em ser famoso do que em fazer bons filmes. Ele trabalha muito duro. Há poucas pessoas que conseguem ficar bem na tela e transmitir calor humano. Ele é bom porque ele é uma pessoa boa”, opina o diretor.

Jonah Hill já está trabalhando no roteiro da sequência de “Anjos da Lei” com Michael Bacall e as filmagens devem começar em 2013.

* A jornalista viajou a convite da Sony
 

TRAILER DE "ANJOS DA LEI"

 


VIVO OPEN AIR : “ANJOS DA LEI”
Quando:
sábado (28), 20h (após o filme, será realizada a festa Talco Bells)
Onde: Jockey Club de São Paulo (r. Doutor José Augusto de Queiroz, portão 1, Cidade Jardim)
Quanto: R$ 40
Os ingressos podem ser adquiridos no site da Ingresso Rápido