26/05/2012 - 08h40

Grávida de cinco meses, Reese Witherspoon defende "Mud", um dos favoritos em Cannes

Thiago Stivaletti
Do UOL, em Cannes
  • Reese Witherspoon exibe a barriga de cinco meses de gravidez em sessão de fotos antes de falar aos jornalistas em Cannes sobre o filme "Mud" (26/05/2012)

    Reese Witherspoon exibe a barriga de cinco meses de gravidez em sessão de fotos antes de falar aos jornalistas em Cannes sobre o filme "Mud" (26/05/2012)

A competição do Festival de Cannes terminou na manhã deste sábado (26) numa boa nota. “Mud”, de Jeff Nichols, o quinto filme americano a disputar a Palma, arrancou os maiores aplausos dos jornalistas na sessão de imprensa.

“Mud” é um drama sensível e bem atuado sobre dois garotos que moram à beira do rio Mississipi e um dia encontram Mud (Matthew MacConaughey), um fugitivo que se esconde à beira do rio. Ele fala aos meninos de sua longa e tumultuada história de amor com a bela Juniper (Reese Witherspoon), que o levou a cometer um assassinato. Os meninos prometem ajudá-lo a reencontrá-la e começam a aprender a duras penas sobre o amor e a vida.

Witherspoon chegou a Cannes com o marido, o agente de atores Jim Toth, e grávida de cinco meses do seu terceiro filho – os dois primeiros são do ator Ryan Phillippe. A atriz topou fazer o filme porque a história lhe lembrou a sua infância no sul dos EUA. “Cresci com o meu irmão andando de bicicleta e de moto no Tennessee. Quando li o roteiro, me senti voltando para casa. E eu nunca tinha visto a minha casa no cinema”.

Nas nuvens

O filme marcou também o triunfo de McConaughey em Cannes neste ano – além de “Mud”, ele concorre ao prêmio de ator por “The Paperboy”. Tendo crescido no Texas, ele se encheu de tatuagens no braço para viver o ex-presidiário Mud. “Como sou do Sul, fiquei muito confortável no papel. Meu personagem vive nas nuvens, não é racional como os outros adultos. Se ele tivesse que voltar para a Terra, morreria do coração”, descreveu.

Uma das revelações do filme é o garoto Tye Edwards, de “A Árvore da Vida”, que vive o sensível Ellis. “Foi ótimo encontrar garotos que já sabiam andar de modo, pilotar barco e cair num poço com cobras sem nem precisar de treinamento”, brincou Nichols, o diretor, que se inspirou em filmes como “Terra de Ninguém” (1973).

Nichols ganhou sua vaga na competição depois de sair premiado em 2011 na paralela Semana da Crítica com “Take Shelter”. “’Mud’ é a história de um menino procurando desesperadamente um tipo de amor que funcione. No amor, a gente se machuca, mas por alguma razão sempre se recompõe”, explicou.

“Mud” tem distribuição garantida no Brasil, mas sem previsão de estreia.