11/06/2012 - 20h03

Justiça italiana investiga suposto envolvimento de diretor de "Gomorra" com a máfia

  • O diretor italiano Matteo Garrone recebe prêmio o Festival de Cannes 2012

    O diretor italiano Matteo Garrone recebe prêmio o Festival de Cannes 2012

Promotores da cidade de Nápoles, na Itália, divulgaram nesta segunda-feira (11) que estão investigando denúncias de que os produtores do filme "Gomorra" teriam colaborado de forma ilegal com integrantes da máfia napolitana. As informações são do site da revista "The Hollywood Reporter".

O filme, dirigido por Matteo Garrone, venceu o prêmio do júri no Festival de Cannes 2008. "Gomorra" acompanha cinco personagens que se envolvem com a máfia da região, a Camorra.

O cineasta e o escritor Roberto Saviano, cujo livro homônimo serviu de base para o filme, não se pronunciaram sobre as acusações de que teriam pago à máfia por proteção e cooperado ilegalmente com os criminosos.

Declarações de Oreste Spagnuolo, ex-integrante da Camorra que se tornou informante da justiça, levaram as autoridades a investigar se Garrone pagou ou não 20 mil euros de suborno ao chefão Alessandro Cirollo. Também investiga-se se figurões da Camorra influenciaram a maneira como o filme foi feito, se houve pagamentos em troca de proteção durante filmagens em bairros perigosos e se os produtores tiveram que usar fornecedores ligados à máfia.

Mesmo que as acusações não se confirmem, o filme ainda tem fortes ligações com o universo do crime. Alguns dos atores não profissionais que participaram de "Gomorra" tiveram envolvimentos com a máfia no passado, Garrone morou por dois meses em um bairro barra-pesada de Nápoles e Saviano teve que receber proteção policial depois de receber ameaças.