Em "Isolados", Bruno Gagliasso é o psiquiatra Lauro e Regiane Alves, sua namorada Renata

Em "Isolados", Bruno Gagliasso é o psiquiatra Lauro e Regiane Alves, sua namorada Renata

07/09/2012 - 12h05

Diretor quer repetir sucesso de "Qualquer Gato Vira-Lata" com thriller de baixo orçamento

Fabíola Ortiz
Do UOL, no Rio

Com baixo orçamento, o longa “Isolados”, estrelado e produzido por Bruno Gagliasso, aposta em um gênero pouco explorado no cinema nacional - um thriller psicológico - com inspiração nos suspenses “O Iluminado”, “A Ilha do Medo”  e “O Sexto Sentido”. O diretor da produção, Tomás Portella, que atingiu mais de um milhão de espectadores em 2011 com a comédia romântica “Qualquer Gato Vira-Lata”, explora desta vez o viés do suspense e sonha em alcançar o mesmo público, concorrendo com americanos de grande bilheteria.

Fiz várias sessões de terapia, a personagem me dava medo e angústia

Regiane Alves, que interpreta a paciente Renata em "Isolados"

“O filme é um thriller de suspense psicológico e a gente está apostando profundamente no gênero. A gente foge dos chavões que incomodam nos clássicos do suspense. O Brasil tem condições totais de realizar filmes de suspense bem feitos. O longa tem tudo o que um filme de suspende prevê”, afirmou Portella em coletiva de imprensa na noite desta quinta-feira (6), durante visita do UOL ao set de filmagens na região serrana do Rio.

Para o realizador, apesar de ser um filme de baixo orçamento que não ultrapassa R$ 1 milhão e contar com uma equipe pequena (não mais do que 50 profissionais no set), o grupo é “altamente qualificado”. “O brasileiro consome bastante thriller de suspense, não faltam fãs para este gênero. Por que, então, não consumir o nosso?”, questiona Portella.

Enquanto as produções hollywoodianas tem mais dinheiro, “a gente tem mais imaginação”, garante o diretor. "Estamos encontrando maneiras de fazer um filme com menos dinheiro, mas com tanta qualidade quanto eles”, assegura. A produção ainda não tem data para lançamento, mas a equipe prevê que “Isolados” entre em cartaz no segundo semestre de 2013, antes do Festival de Cinema do Rio.

Gravado em tempo recorde

Além de baixo custo, o filme foi idealizado e rodado em tempo recorde. O roteiro elaborado pela filha do ator José Wilker, Mariana Vielmond, foi finalizado em maio e as cenas rodadas durante três semanas nos meses de agosto e setembro. A previsão é concluir as filmagens na próxima quarta-feira, dia 12 de setembro.

No elenco, Bruno Gagliasso interpreta o psiquiatra Lauro e a atriz Regiane Alves, Renata, a namorada, uma insegura artista plástica paciente da clínica onde Lauro trabalha. Com o relacionamento abalado, o casal decide alugar uma casa na serra,  uma espécie de refúgio de férias para descansar.

O psiquiatra ouve boatos de ataques violentos que vêm acontecendo na região, mas esconde o fato de Renata. Mas o perigo começa a ficar cada vez mais próximo e o isolamento do casal torna a situação insustentável, numa trama de suspense psicológico.

‘Fiz várias sessões de terapia’, conta Regiane Alves

Junto com o suspense, o thriller tem cenas picantes de sedução entre os dois protagonistas, Bruno Gagliasso e Regiane Alves. Regiane conta que teve medo de encarnar a personagem Renata, uma mulher perturbada com surtos psicológicos, e teve que recorrer a sessões de terapia para ajudá-la a construir o papel.

“Quando li o roteiro foi a noite que eu não dormi. Nunca tive um personagem desse no cinema que tem uma forte carga dramática. Fiz várias sessões de terapia, a personagem me dava medo e angústia. Tem várias cenas que são difíceis, e a insegurança faz parte. Ontem eu até tive um pesadelo e sonhei que estava perdida na floresta”, admitiu Regiane.