"The Perks Of Being a Wallflower" (As Vantagens de ser Invisível, em tradução livre) retrata o esforço do garoto Charlie (Logan Lerman) em ser aceito por seus colegas de colégio. Sam (Emma Watson) irá ajudá-lo nessa tarefa

"The Perks Of Being a Wallflower" (As Vantagens de ser Invisível, em tradução livre) retrata o esforço do garoto Charlie (Logan Lerman) em ser aceito por seus colegas de colégio. Sam (Emma Watson) irá ajudá-lo nessa tarefa

08/09/2012 - 20h50

Emma Watson faz oposto de Hermione Granger em "As Vantagens de Ser Invisível"

Mariane Morisawa
Do UOL, em Toronto

Os dias de Hermione Granger, a garota CDF e comportada da série “Harry Potter”, ficaram para trás. Em “As Vantagens de Ser Invisível”, Emma Watson aparece bem diferente: de cabelos curtos, bebe, participa de festas com drogas ao lado do meio-irmão Patrick (Ezra Miller, de “Precisamos Falar Sobre o Kevin”) e tem vários namorados – para infelicidade do protagonista, o ingênuo Charlie (Logan Lerman, de “Percy Jackson”), que, claro, apaixona-se por Sam.

O filme, exibido no Festival de Toronto, é baseado num livro escrito por Stephen Chbosky, que causou certa polêmica por falar de drogas, bebidas, sexo, homossexualidade e suicídio entre adolescentes. Chbosky também escreveu o roteiro e o dirigiu, coisa rara no cinema.

Na trama, o introvertido, sonhador e problemático Charlie, em seu primeiro ano de ensino médio, encontra nos meio-irmãos Sam e Patrick seus companheiros de aventuras adolescentes. O protagonista pode ter sua cota de problemas sérios, mas Sam namora garotos que pouco a merecem, e Patrick está num relacionamento escondido com um jogador de futebol americano da escola.

Tudo é bem embalado numa trilha sonora de anos 1990 e referências cinematográficas e literárias que vão fazer a alegria dos saudosistas – e lembrar quanto era boa e dolorida essa fase.