UOL Entretenimento Cinema
 
13/01/2006 - 17h44

Investigação sobre o assassinato do cineasta Theo van Gogh é reaberta na Holanda

HAIA, 13 jan (AFP) - A justiça holandesa reabriu a investigação sobre o assassinato do cineasta Theo van Gogh, ocorrido em novembro de 2004, pelo qual um islamita holandês de origem marroquina cumpre pena de prisão perpétua, informou nesta sexta-feira a agência de notícias holandesa ANP.

O assassino de Van Gogh, Mohamed Buyeri, 27 anos, condenado em julho de 2005 por ter disparado contra o cineasta depois de tê-lo esfaqueado, é um dos acusados junto com outros 14 islamitas no processo contra a organização terrorista Hofstad.

Buyeri sempre alegou ter atuado sozinho, mas uma testemunha declarou que outros suspostos membros do grupo estavam a par do crime, segundo a acusação.

A morte de Theo Van Gogh, violento crítico do Islã, aconteceu no momento em que ele rodava um filme sobre o assassinato do político holandés e líder populista de extrema-direita, Pim Fortuyn.

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo

    Hospedagem: UOL Host