UOL Entretenimento Cinema
 
17/10/2008 - 16h58

Filme sobre Guerra das Malvinas é destaque no Festival de Trieste

Da Ansa

TRIESTE, 17 OUT - O filme argentino "Palabra por Palabra", do diretor estreante Edgardo Cabeza, concorre no Festival de Cinema Latino-Americano de Trieste com uma história que relembra o episódio da Guerra das Malvinas.


"O tema central de minha obra, tanto documental quanto de ficção, é a memória. A Argentina é um país que, igual a muitos outros, carece de memória ou a tem enfraquecida, e sepultada no esquecimento dos episódios mais dolorosos de sua história, como a Guerra das Malvinas e a ditadura militar que a provocou", disse Cabeza.


"Uma deixou mais de 300 mortos nos campos de batalha e em mar aberto e a outra dizimou diretamente toda uma geração e esses foram episódios que marcaram a história do povo argentino", disse o cineasta.


Autor de documentários sobre as Mães da Praça de Maio e sobre Ernesto Che Guevara, o diretor encontrou um grupo de 11 veteranos da Guerra das Malvinas, que falaram dos sofrimentos "dos garotos que foram sem preparo lutar pela pátria, acreditando no que os oficiais e os meios de comunicação lhes diziam, que a guerra ia ser como um passeio".


"O que mais me impressionou nesses relatos foi o papel adquirido pela morte, uma espécie de fio condutor que era visto como o melhor que poderia acontecer aos soldados, acuados pela fome e pelo frio, aniquilados pelo tédio e pela falta de estratégia bélica", acrescentou Cabeza.


Outro filme latino-americano é o uruguaio "Polvo nuestro que estás en los cielos" retrata de forma fiel a oligarquia do país, habituada a dividir o poder entre algumas poucas famílias.


É o quinto filme de Beatriz Flores Silva, que atua como diretora, produtora e roteirista da obra, que aborda um período crucial da história uruguaia, que vai desde 1966, com a eleição do presidente Oscar Gestido, a 1973, com o golpe de Estado dos militares.


A cineasta, ela mesma filha da burguesia uruguaia, se dedica no filme a retratar os muitos vícios e poucas virtudes dessa classe social no Uruguai.


Durante o Festival em Trieste, o público foi ainda surpreendido pelo filme venezuelano "Cyrano Fernández", de Alberto Arvelo, que ambienta o clássico "Cyrano de Bergerac", do escritor francês Edmond Rostand, nos violentos bairros de Caracas, onde se enfrentam gangues rivais, jovens delinqüentes e narcotraficantes.


A trama repete os acontecimentos da peça francesa, onde Cyrano escreve cartas de amor para que Cristiano seduza a bela Roxana, ocultando sua própria paixão pela jovem. Mas o clima romântico da obra francesa se transforma em um violento filme policial nas mãos de Arvelo.


Não é a primeira vez que o cineasta adapta um texto literário para o cinema. Em 1997, baseou-se em "Macbeth", de William Shakespeare, para realizar o filme "Bleeding".

Veja tamb�m

Carregando...

Siga UOL Cinema

Sites e Revistas

Arquivo

Hospedagem: UOL Host