UOL Entretenimento Cinema
 
07/06/2005 - 01h30

Cônsul australiano em Nova York oferece ajuda a Russell Crowe, que está preso

Chip East/Reuters

Sydney (Austrália), 7 jun (EFE).- Funcionários do governo australiano tentam fornecer ajuda consular ao ator Russell Crowe, preso na segunda-feira em Nova York após supostamente ter agredido um funcionário de um hotel, informaram nesta terça-feira meios de comunicação local.

Uma porta-voz do ministério australiano de Exteriores disse que o ator tem direito, como cidadão australiano, de receber ajuda e por isso, "nosso cônsul geral em Nova York está tentando telefonar para Crowe para conceder a ele ajuda consular".

Segundo a porta-voz de Crowe, o ator neozelandês naturalizado australiano perdeu a paciência na segunda-feira passada ao não ser atendido corretamente por um funcionário do hotel Mercer de Manhattan, quando solicitou seus serviços.

Crowe jogou o telefone de seu quarto contra um funcionário do hotel quando após não conseguir falar com sua família na Austrália pediu que trocassem o aparelho por estar estragado.

A porta-voz de Crowe negou que o ator tenha agredido o empregado, e reiterou que só atirou o telefone contra a parede.

Crowe, que está em Nova York promovendo seu filme mais recente, "A Luta pela Esperança", sobre a vida do pugilista James J. Braddock, enfrenta acusações que podem levar a até quatro anos de prisão por agressão e posse de armas, já que se é acusado de ter utilizado o telefone como uma arma.

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo

    Hospedagem: UOL Host