UOL Entretenimento Cinema
 
20/04/2010 - 13h24

Problemas financeiros da MGM interrompem filmagens do agente 007

Los Angeles, 20 abr (EFE).- Os problemas financeiros na Metro Goldwyn Mayer (MGM) levaram a suspensão por tempo indefinido das novas aventuras do agente 007, James Bond, segundo um comunicado divulgado hoje pela produtora Eon Productions.

O mais famoso dos espiões britânicos esteve pela última vez no cinema em 2008, interpretado por Daniel Craig no filme "Quantum of Solace", e estava previsto que um novo capítulo da série da MGM chegasse aos cinemas no final de 2011 ou no início de 2012 para comemorar os 50 anos desta franquia.

"Devido às incertezas sobre o futuro da MGM e o fracasso nas tentativas de venda do estúdio, suspendemos o desenvolvimento de 'Bond 23' por tempo indeterminado", afirmaram os produtores Barbara Broccoli e Michael G. Wilson de Eon Productions.

Broccoli e Wilson disseram que não sabem quando o projeto "será retomado" e que não têm uma data para a estreia de 007, "que é uma sequência de "Quantum of Solace".

Até agora, a próxima produção de Bond estava sendo supervisionada por Sam Mendes, que tinha participado da criação do roteiro com a intenção de chegar a dirigir o filme.

Desde 1995, Eon tem os direitos para a realização dos filmes de James Bond produzidos pela MGM, companhia com uma dívida de US$ 3,7 bilhões. Os credores do estúdio pressionaram pela venda ou reestruturação com um novo fluxo de capital que permita a MGM ser totalmente independente.

Warner Brothers ofereceu US$ 1,5 bilhão para assumir o controle da companhia, mas ainda não houve resposta à oferta. Os dois últimos filmes de James Bond, "Cassino Royale" e "Quantum of Solace", foram coproduções de Sony e MGM e arrecadaram quase US$ 1,120 bilhão de bilheteria no mundo, apesar de posteriormente a MGM ter recuperado o controle unitário da franquia.

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo

    Hospedagem: UOL Host