UOL Entretenimento Cinema
 
06/08/2010 - 06h00

Depois de mais de 20 anos, Cinema Jenin reabre suas porta na Cisjordânia

Nuha Musleh.

Jenin - A cidade de Jenin, na Cisjordânia, uma das que mais sofreu a violência da Primeira e da Segunda Intifada e onde a maior parte dos menores de 20 anos nunca foi ao cinema, reabriu nesta quinta-feira (5) as portas de uma sala que ficou fechada por mais de 20 anos.

O Cinema Jenin foi reaberto na presença do primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Salam Fayyad, e de Bianca Jagger, ativista de direitos humanos e ex-esposa do líder dos Rolling Stones, Mick Jagger.

Cerca de duas mil pessoas, na maioria homens, e um tapete vermelho esperavam Fayyad com bandeiras palestinas e cartazes com mensagens como "O cinema de Jenin representa nossa cultura e nossos sonhos nacionais para estabelecer um Estado palestino independente com Jerusalém como capital".

O Projeto Cinema Jenin é uma iniciativa nascida a partir de uma tragédia na cidade. Em 2005, Ismael Khatib perdeu seu filho Ahmed, de 11 anos, quando soldados israelenses dispararam contra ele ao confundir sua arma de brinquedo com uma real.

Horas mais tarde, Khatib doou os órgãos de seu filho a cinco crianças e uma mulher israelenses, ato que inspirou o documentário alemão "Heart of Jenin" ("Coração de Jenin", na tradução livre), de 2008, dirigido por Marcus Vetter.

Os dois decidiram então unir forças para arrecadar fundos para a renovação do prédio histórico, inaugurado em 1957, e que, como a maioria de cinemas da Cisjordânia, tinha fechado suas portas depois do início da Primeira Intifada, em 1987. E conseguiram.

Foram obtidos 500 mil euros provenientes do Ministério de Cultura palestino, do Governo alemão e de Roger Waters, líder da extinta banda de rock Pink Floyd, que em suas visitas à região não se cansou de pedir a queda do muro israelense de separação na Cisjordânia, como aconteceu com o de Berlim. As famílias das crianças que receberam os órgãos de Ahmed assistiram ao ato de hoje, mas, por motivos de segurança, a mulher não participou do evento.

"Estamos aqui para apoiar Ismael, cuja generosidade de coração permitiu que nossa filha esteja viva e caminhe", disse à Agência Efe o pai de Samah Ghadban, a menina que recebeu o coração de seu filho.

A nova sala está localizada perto da antiga igreja e do mercado, no centro de uma cidade tristemente famosa pela sangrenta incursão do Exército israelense em 2002 em seu principal campo de refugiados, que resultou na morte de 53 palestinos, 23 soldados israelenses e na destruição de muitas casas.

Após sua reforma, o cinema conta com uma sala coberta, com capacidade para 350 espectadores na qual foi mantido o estilo das poltronas originais, além de uma tela ao ar livre, um café e uma biblioteca especializada. Os ingressos serão vendidos por apenas dez shekels (2 euros), para que a empobrecida população local possa pagar.

O complexo abrigará também uma escola de cinema, que será inaugurada em breve, e, em setembro de 2011, será realizado o I Festival Internacional de Cinema de Jenin. "Não se trata de levantar um cinema novo, mas de abrir o que foi fechado há duas décadas e trazê-lo de volta à vida, depois dos danos da ocupação e da violência", disse à Efe Muna Staiti, organizadora do evento de inauguração.

Staiti ressaltou que o cinema foi renovado com a ideia de abrigar "um projeto cultural muito mais amplo que permitirá que as pessoas tenham atividades". Por isso, o prédio também será utilizado como teatro, sala de conferências e para shows.

Como não poderia ser diferente, o primeiro filme exibido no cinema será "Heart of Jenin" e a programação para o fim de semana inclui a produção egípcia "To Shoot an Elephant", documentário do ativista espanhol Alberto Arce sobre a ofensiva israelense em Gaza do final de 2008.

"Este cinema me dá a oportunidade de fazer trocas culturais em minha própria cidade", disse Farray Mohammed, um dos jovens que assistiram à inauguração. "Depois de anos de espera, não preciso mais me deslocar a Ramala ou a Nablus para ir ao cinema".

Siga UOL Cinema

Sites e Revistas

Arquivo

Hospedagem: UOL Host