Rodrigo Santoro durante filmagem do longa "Heleno", no Rio (9/6/10)

Rodrigo Santoro durante filmagem do longa "Heleno", no Rio (9/6/10)

30/11/2011 - 18h10

Com destaque para "Tropa de Elite 2" e "Heleno", festival de novo cinema cubano começa nesta quinta (1)

<a href=http://noticias.uol.com.br/ultnot/efe/><img src=http://n.i.uol.com.br/ultnot/home/efe.gif border=0></a>

Havana, 30 nov (EFE).- A 33º edição do Festival Internacional do Novo Cinema Latino-Americano de Cuba, que começará nesta quinta-feira e se estenderá até o dia 11 de dezembro, exibirá 526 filmes de 46 países diferentes, com destaque para as produções brasileiras.

Considerado um dos eventos culturais mais importantes do país, o festival tem neste ano 21 filmes concorrendo ao prêmio de melhor longa-metragem de ficção, o prêmio mais disputado. "Tropa de Elite 2", de José Padilha, aparece como um dos favoritos.

Dirigido por Sebastián Borensztein e protagonizado por Ricardo Darín, o filme "Um Conto Chinês", uma produção hispânico-argentina, será o encarregado de abrir o festival na quinta-feira.

Além de "Tropa 2", o Brasil entra na disputa de melhor filme de ficção com "Heleno", protagonizado por Rodrigo Santoro e com direção de José Henrique Fonseca, "Mãe e Filha", de Petrus Cariry, e "O Abismo Prateado", de Karim Aïnouz.

ASSISTA TRAILER DE "TROPA DE ELITE 2"


"Ausente", de Marco Berger, "O Gato Desaparece", de Carlos Sorín, e "Uma Vida Nova", de Santiago Palavecino, todos argentinos, também entram na competição. Já os mexicanos serão representados com "El Infierno", de Luis Estrada, "Miss Bala", de Gerardo Naranjo, e "Os Últimos Cristeiros", de Matías Meyer.

Já os donos da casa concorrem com "Marina", de Enrique Álvarez Martínez, a co-produção com o Canadá "Fábula", de Lester Hamlet, e a história de zumbis em Havana "Juan dos Mortos", de Alejandro Brugués.

À margem da competição, um dos pontos fortes do festival será a apresentação especial do longa-metragem "Sete Dias em Havana" (em tradução livre do espanhol), uma produção dirigida por sete produtores, como o francês Laurent Cantet, o espanhol Julio Médem e o ator Benicio del Toro. O roteiro é assinado pelo escritor cubano Leonardo Padura.

Outra curiosidade que poderá ser vista no festival é "O Dia Mais Longo", uma entrevista "esquecida" do líder cubano Fidel Castro que foi realizada nos primeiros dias do triunfo da revolução de 1959 e que agora foi recuperada dos arquivos do Instituto Cubano de Rádio e Televisão.

O Festival também prestará várias homenagens, com destaque para um de seus fundadores: o Nobel de Literatura Gabriel García Márquez, reconhecido promotor do cinema latino-americano e um dos criadores da Escola Internacional de Cine radicada em Cuba, que completa 25 anos neste mês.