Cinema

Com Anderson Silva e cenas em Vegas, diretor aposta em sequência de comédia como "filme do ano"

Fabíola Ortiz

Do UOL, no Rio

Depois de ter levado um público de mais de 3 milhões de espectadores e lucrado R$ 33,8 milhões com o primeiro longa, o cineasta Roberto Santucci aposta na sequência de "Até Que a Sorte Nos Separe" para ser, mais uma vez, o "filme do ano". O segundo começou a ser rodado no último dia 17, no Rio de Janeiro, e terá grande parte das cenas gravadas em Las Vegas, em agosto.

O comediante Leandro Hassum repete a dose como Tino, um pai de família que é salvo de uma bancarrota da família pela inesperada herança do ricaço tio Olavinho. O testamento traz um pedido incomum: o falecido deseja que suas cinzas sejam lançadas no Grand Canyon. Aproveitando a viagem fúnebre, a família resolve dar uma esticada até Las Vegas e viver a aventura dos cassinos.

O Hassum rende vários personagens. Queremos entregar o filme com um frescor, novos elementos, personagens, com uma virada na história e novas participações. Vai ser o filme do ano

Roberto Santucci

“O Hassum rende vários personagens. Queremos entregar o filme com um frescor, novos elementos, personagens, com uma virada na história e novas participações. Vai ser o filme do ano”, diz Santucci, com esperança de novo recorde de bilheteria com a produção, que custa R$ 6 milhões.

No lugar de Danielle Winits, que interpretou Jane no primeiro filme – a mulher de Tino –, Camila Morgado é quem assume o papel nessa continuação.

A atriz transformou completamente seu visual ficando loira para viver Jane, uma “perua tentando ser rica”.

O clima dentro e fora do set é sempre de brincadeira, especialmente com Leandro Hassum, com quem Morgado contracena em grande parte do filme.

“Ele é um comediante, do improviso. Para quem está do lado, tem que estar sempre atento. Tudo no set pode acontecer”, disse a atriz.

"É um humor e não só piada"
Santucci já trabalhou em filmes americanos como “Código de Honra” (de Robert Mandel) e no premiado “Lendas da Paixão” (de Edward Zwick). No Brasil, dirigiu “Bellini e a Esfinge” e entrou na lista dos principais nomes do cinema nacional à frente dos sucessos comerciais dos dois “De Pernas pro Ar” e “Até Que a Sorte Nos Separe”.

“Este ano é especial (no cinema brasileiro), a gente está tendo muitas comédias lançadas com estilos diferentes. Nosso objetivo não é só fazer comédia pela comédia, é tentar sofisticar. Em ‘De Pernas pro Ar’, a gente levou para Nova York, agora a gente faz a mesma coisa indo para Las Vegas. É um humor e não só piada, tem história, surpresa, efeito especial e romance”, comentou na segunda semana de gravação no set de filmagens no centro do Rio, antes de a equipe partir para quase um mês em Las Vegas.

O filme é produzido pela Gullane em parceira com a Globo Filmes, e coproduzido e distribuído pela Paris Filmes, Downtown Filmes, pela RioFilme e Telecine. Santucci admitiu que já pensa em um terceiro filme da franquia.

O segundo filme da franquia de maior bilheteria em 2012 terá participações especiais de Anderson Silva, Arlete Salles, Berta Loran, Rodrigo Sant’anna e Henri Pagnoncelli.

A produção tem previsão para estrear em dezembro de 2013.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo