Filmes e séries

Ator Robin Williams é encontrado morto aos 63 anos

Do UOL, em São Paulo

11/08/2014 19h58

O ator norte-americano Robin Williams, famoso por papéis em filmes como "Patch Adams - O Amor é Contagioso" e "Sociedade dos Poetas Mortos", morreu nesta segunda-feira (11), aos 63 anos. De acordo as autoridades locais, o corpo dele foi encontrado em sua casa, em Tiburon, na Califórnia, sem sinais vitais. A suspeita é de que a morte tenha sido causada por asfixia.

"Nesta manhã eu perdi meu marido e meu melhor amigo", disse a mulher do ator, Susan Schneider, à imprensa norte-americana. "Em nome da família do Robin, peço que respeitem nossa privacidade nesse momento e que lembrem dele não por sua morte, mas pelos momentos de alegria e risada que ele proporcionou a todos ao longo de sua carreira", completou. A porta-voz da família, Mara Buxbaum, disse que Williams estava "enfrentando uma forte depressão nos últimos tempos".

Vencedor do Oscar de ator coadjuvante por "Gênio Indomável" (1997), Robin Williams se internou no mês passado em uma clínica de reabilitação. Ele estava em um setor da Hazelden Addiction Treatment Center, em Minnesota, que possui um programa focado em manter a sobriedade por longo prazo --Williams lutava contra o vício de cocaína e álcool havia décadas. Em 2006, ele já havia ingressado voluntariamente em uma clínica para tratar o alcoolismo, depois de uma recaída após 20 anos de sobriedade.

Apesar da capacidade de provocar gargalhadas em suas divertidas interpretações e mais de 60 filmes no currículo, Williams reconhecia que continuava marcado por um obscuro episódio ocorrido em março de 1982, quando seu amigo John Belushi foi encontrado morto por overdose de drogas em um apartamento em Los Angeles.

Robin Williams desfrutou de sucesso enorme em Hollywood, mas teve uma turbulenta vida pessoal, lutando contra problemas de saúde, alcoolismo e passando por dois divórcios. Ele se casou com Susan Schneider em outubro de 2011 em Napa Valley. Os dois se conheceram em 2009, depois que ela ajudou a cuidar dele quando foi submetido a uma cirurgia no coração. Anteriormente, ele foi casado com Valerie Velardi, com quem teve um filho, Zachary, e Marsha Garces, de quem se divorciou em 2008 depois de terem dois filhos, Zelda e Cody.

O ator foi indicado quatro vezes ao Oscar, ganhou dois prêmios Emmy, seis Globos de Ouro, dois prêmios do Screen Actors Guild e cinco Grammys. Apesar da experiência como comediante nos palcos, rejeitou várias vezes apresentar o Oscar sozinho (apresentou apenas uma vez com Alan Alda e Jane Fonda em 1983).

Atualmente, Williams estava filmando a terceira sequência de "Uma Noite no Museu", em que dá vida ao presidente norte-americano Theodore Roosevelt, com estreia prevista para dezembro. O ator também voltaria a interpretar Daniel Hillard no segundo volume de "Uma Babá Quase Perfeita", anunciado para 2015. Ele também deixou pronto "Merry Friggin' Christmas", ainda sem título em português e sem estreia prevista, e a comédia "Absolutely Anything", em que ele dá voz ao personagem Dennis the Dog.

Morte

A polícia de Tiburon recebeu às 11h55 (horário local) desta segunda-feira uma chamada de emergência sobre o caso de "um homem encontrado inconsciente e sem sinais de respiração em sua casa", segundo comunicado divulgado pela imprensa dos Estados Unidos. Ao chegar ao local, às 12h02, os oficiais identificaram o corpo do ator. 

Informações preliminares da investigação indicam que o ator foi visto vivo pela última vez por volta das 22h de domingo, na residência onde vivia com a mulher.

No momento, autoridades do departamento forense suspeitam que Williams tenha cometido suicídio por asfixia, mas uma investigação mais completa ainda tem de ser concluída antes de uma posição definitiva. Exames toxicológicos devem ser realizados nesta terça-feira.

Curiosidades sobre Robin Williams

  • Imagem: AP Photo/ABC
    AP Photo/ABC
    Imagem: AP Photo/ABC

    Você sabia?

    Em uma votação no colégio em que estudou, ele foi escolhido por seus colegas como aquele que tinha a menor probabilidade de ter sucesso na vida. Veja mais

Biografia

Nascido em 21 de julho de 1951 em Chicago, Robin McLaurin Williams se mudou ainda criança com a família para San Francisco. Ele estudou ciências políticas na Faculdade Claremont e teatro na Faculdade de Marin, antes de ganhar uma bolsa de estudos na prestigiada Escola Julliard, em Nova York.

Enquanto não conseguia emprego como ator dramático, Williams desenvolveu seu lado de comediante em pequenas improvisações de stand up. Mudou-se para Los Angeles e fez números de comédia em clubes como Improv e Comedy Store. Nessa época, também conseguiu emplacar as primeiras aparições em programas de TV.

Seu primeiro grande sucesso veio após uma participação especial na série "Happy Days" como um alienígena, em 1978. Ovacionado pelo público, o papel desembocou em uma nova série, "Mork & Mindy", estrelada por Williams na pele de um alienígena do planeta Ork.  

Seu primeiro papel no cinema foi em "Popeye" (1980), de Robert Altman, que não foi bem recebido pela crítica. No longa, sua Olívia Palito era a atriz Shelley Duvall, que na época também estrelava o clássico de Stanley Kubrick "O Iluminado". O sucesso de crítica veio com "Bom Dia, Vietnã", de 1987, em que interpretava um DJ de rádio que fazia um programa para as tropas norte-americanas durante a guerra no país asiático.

Entre outras, destacam-se as participações em "Desconstruindo Harry" (1997), "Patch Adams: O Amor É Contagioso" (1998), "Sociedade dos Poetas Mortos" (1989),  "A Gaiola das Loucas" (1996), "Homem Bi-centenário" (1999), "Noite no Museu" (2006) e a dublagem nas duas versões da animação "Happy Feet" (2006 e 2011). Um de seus últimos filmes a estrear nos cinemas brasileiros foi "O Mordomo da Casa Branca",  indicado ao Oscar no início do ano. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
AFP
do UOL
Cinema
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski

As 25 melhores histórias em quadrinhos da Liga da Justiça

Pincelar as melhores histórias da Liga da Justiça é um trabalho complexo. Não pela falta de qualidade, mas pelo contraste: muita coisa entre os primórdios da equipe e o final dos anos 80 tem mais valor por sua inegável importância histórica do que por seus predicados artísticos. O gibi da Liga, afinal, viveu por anos na sombra da animação Superamigos, e isso deixou o tom das histórias mais ingênuo e infantil até a reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras. Mas garimpar todas as fases em décadas de aventuras trouxe boas surpresas e ótimas descobertas - além do perceber que, em boas, mãos, a Liga pode ser incrível! A leitura rendeu algumas conclusões. Primeiro, não há absolutamente nada errado em usar histórias de super-heróis para fazer humor! Segundo, o horrendo período dos Novos 52, que privilegiou forma, ignorou substância e fez um flashback sinistro dos primórdios da Image Comics nos anos 90 (urgh), não foi tão cruel com a Liga. Terceiro, pouca gente escreve e entende os herói tão bem quanto Grant Morrisson e Mark Waid. No mais, a Liga da Justiça, em usas diversas encarnações, ainda é aposta certeira quando o assunto é entretenimento - afinal, só uma equipe criativa muito canhestra poderia melar uma mistura de personagens e personalidades e superpoderes tão diversa e tão bacana! Acredite, se os super-heróis mais lendários do mundo sobreviveram a Extreme Justice, nada é capaz de derrotá-los!

Cinema
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
Topo