PUBLICIDADE
Topo

Robin Williams deixa "Uma Noite no Museu 3" e outros dois filmes inéditos

Do UOL, em São Paulo

11/08/2014 22h20Atualizada em 12/08/2014 16h45

Morto aos 63 anos nesta segunda-feira (11), o ator Robin Williams deixou três filmes inéditos, que serão lançados nos cinemas nos próximos meses.

Um dos últimos trabalhos do ator, "Uma Noite no Museu 3" [veja trailer abaixo] está em pós-produção e tem data de estreia marcada para 19 de dezembro nos Estados Unidos e 1º de janeiro no Brasil. Nos últimos meses, ele usou as redes sociais para mostrar os bastidores do longa. Além de "Uma Noite no Museu 3", Williams também deixou prontos "Merry Friggin' Christmas", ainda sem título em português e com estreia prevista para 7 de novembro, e a comédia "Absolutely Anything", em que ele dá voz ao personagem Dennis the Dog.
 
Outros três filmes do ator já foram exibidos nos Estados Unidos, mas ainda não chegaram ao Brasil: "O Que Fazer?" e "Uma Nova Chance para Amar", que já entraram no circuito comercial, e "Boulevard", apresentado em dois festivais. O ator também voltaria a interpretar Daniel Hillard no segundo volume de "Uma Babá Quase Perfeita", anunciado para 2015 pela Fox, mas que deve ser cancelado após sua morte. 
 
Na sequência de "Uma Noite no Museu", estrelada por Ben Stiller, ele volta como Teddy Roosevelt. A trama agora leva os personagens para um museu em Londres. Dan Stevens, de "Downton Abbey", será Lancelot, o vilão do filme, que tem ainda Skyler Gisondo como o filho do personagem de Stiller e Ben Kingsley como faraó egípcio. Ricky Gervais, Owen Wilson e Steve Coogan também estão no elenco.
 
Robin Williams com dublês nas filmagens de "Uma Noite no Museu" - Reprodução/Instagram/therobinwilliams - Reprodução/Instagram/therobinwilliams
Robin Williams com dublês nas filmagens de "Uma Noite no Museu"
Imagem: Reprodução/Instagram/therobinwilliams
Morte aos 63 anos
O corpo de Robins Williams foi encontrado em sua casa, em Tiburon, na Califórnia, sem sinais vitais. A suspeita das autoridades é que a morte tenha sido causada por asfixia.  Exames toxicológicos devem ser realizados nesta terça-feira.
 
"Nesta manhã eu perdi meu marido e meu melhor amigo", disse a mulher do ator, Susan Schneider, à imprensa norte-americana. "Em nome da família do Robin, peço que respeitem nossa privacidade nesse momento e que lembrem dele não por sua morte, mas pelos momentos de alegria e risada que ele proporcionou a todos ao longo de sua carreira", completou. A porta-voz da família, Mara Buxbaum, disse que Williams estava "enfrentando uma forte depressão nos últimos tempos".
 
A polícia de Tiburon recebeu às 11h55 (horário local) desta segunda-feira uma chamada de emergência sobre o caso de "um homem encontrado inconsciente e sem sinais de respiração em sua casa", segundo comunicado divulgado pela imprensa dos Estados Unidos. Ao chegar ao local, às 12h02, os oficiais identificaram o corpo do ator.
 
Informações preliminares da investigação indicam que o ator foi visto vivo pela última vez por volta das 22h de domingo, na residência onde vivia com a mulher. 
 
Vencedor do Oscar de ator coadjuvante por "Gênio Indomável" (1997), Robin Williams se internou no mês passado em uma clínica de reabilitação. Ele estava em um setor da Hazelden Addiction Treatment Center, em Minnesota, que possui um programa focado em manter a sobriedade por longo prazo --Williams lutava contra o vício de cocaína e álcool havia décadas. Em 2006, ele já havia ingressado voluntariamente em uma clínica para tratar o alcoolismo, depois de uma recaída após 20 anos de sobriedade.