Filmes e séries

Em meio a polêmicas, Oscar 2016 consagra "Mad Max", "Spotlight" e DiCaprio

Do UOL, em São Paulo

Em uma noite em que a política quase ofuscou as estrelas do cinema, Leonardo DiCaprio foi o grande destaque do Oscar 2016. Nem os seis prêmios conquistados por "Mad Max: Estrada da Fúria", nem a estatueta de melhor filme para "Spotlight: Segredos Revelados", conseguiram tirar o foco da conquista do ator, que finalmente levou para casa a estatueta de atuação por "O Regresso", após outras cinco indicações (uma delas como produtor de "O Lobo de Wall Street").

Leo foi ovacionado pela Academia e, em seu discurso, agradeceu não só à equipe do filme, mas a todos que tiveram papel determinante em sua carreira, desde o primeiro filme. O ator também fez questão de chamar atenção para as mudanças climáticas, uma das causas que apoia, que fez com que a equipe do filme tivesse que se mudar do Canadá para a Argentina para encontrar neve. 

"A mudança climática é real. Está acontecendo agora", afirmou. "É a ameaça mais urgente à nossa espécie, e precisamos trabalhar coletivamente e parar de procrastinar. Precisamos apoiar os líderes do mundo todo que não falam pelos grandes poluidores e grandes corporações, mas que falam por toda a humanidade, pelos povos indígenas do mundo, pelos bilhões e bilhões de pessoas desamparadas que serão as mais afetadas por isso, pelos nossos netos, e por essas pessoas que tiveram suas vozes afogadas pela ganância política", clamou.

Na sua opinião, qual foi o ponto alto da noite de entrega do Oscar 2016?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

Principais prêmios

Em número de prêmios, "Mad Max: Estrada da Fúria" foi o grande vencedor do Oscar 2016, com seis categorias, quase todas mais técnicas, incluindo montagem, figurino, design de produção e maquiagem e cabelo.

No entanto, o grande prêmio da noite, de melhor filme, ficou com "Spotlight: Segredos Revelados", que corria por fora na disputa. O filme de Tom McCarthy venceu também como melhor roteiro original e já havia ganhado o prêmio do Sindicato dos Atores (SAG Awards), um dos termômetros da temporada pré-Oscar.

"O Regresso"

"O Regresso", de Alejandro G. Iñarritú, que vinha ganhando favoritismo nas últimas semanas, ficou com os prêmios de melhor diretor, ator (DiCaprio) e fotografia. Foi a segunda vez seguida em que Iñarritú foi premiado (venceu em 2015 com "Birdman") e o terceiro Oscar consecutivo para um diretor mexicano (Alfonso Cuarón venceu em 2014 com "Gravidade").

Em seu discurso, o cineasta entrou no tema da diversidade, pedindo que a cor da pele não seja mais relevante. "Tenho muita sorte de estar aqui hoje, mas infelizmente muitos outros não tiveram a mesma sorte. Tem uma fala no filme em que Glass (DiCaprio) diz para seu filho mestiço: 'Eles não te escutam, apenas veem a cor da sua pele'. Então, que maravilhosa oportunidade nossa geração tem de nos libertar de todo preconceito e desse pensamento tribal, e nos assegurar de uma vez por todas que a cor da pele seja tão irrelevante quanto o tamanho do nosso cabelo."

Outro "injustiçado" que finalmente levou o prêmio foi o compositor Ennio Morricone, que foi aplaudido de pé por todo o Dolby Theatre ao receber o primeiro Oscar de sua carreira, por "Os 8 Odiados", em sua sexta indicação. Conhecido pelas trilhas dos faroestes espaguete de Sergio Leone, como "Três Homens em Conflito", o italiano havia recebido um Oscar honorário em 2007 pelo conjunto de sua obra. Muito emocionado, o compositor de 87 anos agradeceu em italiano a Quentin Tarantino pelo convite para participar do filme.

Decepções

Entre os momentos decepcionantes da premiação esteve a derrota de Sylvester Stallone para Mark Rylance ("Ponte dos Espiões") na categoria de ator coadjuvante. Sly era favorito por repetir o papel de Rocky Balboa em "Creed: Nascido para Lutar", e os fãs esperavam que fosse corrigida a "injustiça" cometida quando o ator foi indicado pelo filme original, há 39 anos.

Para os brasileiros, foi frustrante ver a animação "O Menino e o Mundo" sair da festa sem uma estatueta, que ficou com "Divertida Mente". Mas, nesse caso, o brasileiro seria a zebra e a Academia apenas confirmou o favoritismo do longa da Pixar, que também fez um belo trabalho ao colocar na tela as emoções e o funcionamento da mente de uma garotinha.

A vitória de Sam Smith na categoria de melhor canção original, com "Writings on the Wall", de "007 contra Spectre", também decepcionou os fãs de Lady Gaga, que concorria com “Til It Happens To You”, do documentário “The Hunting Ground”, sobre o problema da violência sexual nos campi das universidades norte-americanas. A apresentação da cantora foi introduzida pelo vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que aproveitou a ocasião para lançar uma campanha contra o abuso sexual.

#OscarMuitoBranco

Se a polêmica do Oscar 2016 foi a falta de diversidade entre os indicados, a presença do comediante Chris Rock como apresentador, escolhido antes mesmo do anúncio das indicações— acabou se mostrando uma escolha certeira e afiada. Em seu monólogo de abertura e em suas diversas participações, Rock colocou o dedo em muitas feridas do racismo, não só no cinema, mas na sociedade norte-americana em geral, deixando desconfortáveis muitos dos convidados dos "prêmios do público branco", como ele mesmo classificou.

Rock afirmou que Hollywood é sim racista, mas um tipo de racista fofo, que diz "adoramos você, mas você não se encaixa no clube". Em outra de suas tiradas, ele lembrou que, no passado, ninguém protestou contra a falta de negros no Oscar porque tinham coisas mais importantes para se preocupar: "estávamos muito ocupados sendo linchados para nos importarmos com o prêmio de melhor fotografia".

A violência policial também foi lembrada: "No segmento 'In Memorian' [do Oscar, que homenageia as personalidades mortas no último ano] só vão ter pessoas negras mortas pela polícia enquanto iam ao cinema", sugeriu Rock.

Rock não poupou nem os artistas que resolveram boicotar o Oscar pela falta de atores negros indicados: "Jada [Pinket-Smith] boicotar o Oscar é como eu boicotar a calcinha da Rihanna. Não fui convidado", brincou. E completou: "Não é uma questão de boicotar nada. Só queremos oportunidades. Atores negros querem as mesmas oportunidades".

Veja abaixo a lista completa de premiados:

FILME

“A Grande Aposta”
“Ponte dos Espiões”
“Brooklyn”
“Mad Max: Estrada da Fúria”
“Perdido em Marte”
“O Regresso”
“O Quarto de Jack”
“Spotlight – Segredos Revelados” - VENCEDOR

DIREÇÃO

Adam McKay, “A Grande Aposta”
George Miller, “Mad Max: Estrada da Fúria”
Alejandro G. Iñarritu, “O Regresso” - VENCEDOR
Lenny Abrahamson, “O Quarto de Jack”
Tom McCarthy, “Spotlight: Segredos Revelados"

ATOR

Bryan Cranston, “Trumbo - Lista Negra”
Leonardo DiCaprio, “O Regresso” - VENCEDOR
Eddie Redmayne, “A Garota Dinamarquesa”
Michael Fassbender, “Steve Jobs”
Matt Damon, “Perdido em Marte”

ATRIZ

Cate Blanchett, "Carol"
Brie Larson, "O Quarto de Jack" - VENCEDORA
Jennifer Lawrence, "Joy: O Nome do Sucesso"
Charlotte Rampling, "45 Anos"
Saoirse Ronan, "Brooklyn"

ATOR COADJUVANTE

Christian Bale, "A Grande Aposta"
Tom Hardy, "O Regresso"
Mark Ruffalo, "Spotlight - Segredos Revelados"
Mark Rylance, "Ponte dos Espiões" - VENCEDOR
Sylvester Stallone, "Creed: Nascido Para Lutar"

 

ATRIZ COADJUVANTE

Jennifer Jason Leigh, "Os Oito Odiados"
Rooney Mara, "Carol"
Rachel McAdams, "Spotlight"
Alicia Vikander, "A Garota Dinamarquesa" - VENCEDORA
Kate Winslet, "Steve Jobs"

 

ROTEIRO ORIGINAL

“Ponte dos Espiões”
“Ex-Machina: Instinto Artificial”
“Divertida Mente”
“Spotlight: Segredos Revelados” - VENCEDOR
“Straight Outta Comptom -– A História de N.W.A.”

ROTEIRO ADAPTADO

“A Grande Aposta" - VENCEDOR
"Brooklyn"
"Carol"
"Perdido em Marte"
"O Quarto de Jack"

ANIMAÇÃO

"Anomalisa"
"O Menino e o Mundo"
"Divertida Mente" - VENCEDOR
"Shaun, o Carneiro"
"As Memórias de Marnie"

DOCUMENTÁRIO

“Amy” - VENCEDOR
“Cartel Land”
“The Look of Silence”
“O Que Aconteceu, Miss Simone?”
“Winter on Fire”

FILME ESTRANGEIRO

“O Abraço da Serpente” (Colômbia)
“Cinco Graças” (França)
“O Filho de Saul” (Hungria) - VENCEDOR
“Theeb” (Jordânia)
“A War” (Dinamarca)

CANÇÃO ORIGINAL

“Earned It”, de "Cinquenta Tons de Cinza" (Abel Tesfaye/Ahmad Balshe/Jason Daheala/Stephan Moccio)
“Manta Ray”, de “A Corrida contra a Extinção” (J. Ralph/Antony Hegarty)
“Simple Song #3”, de “Juventude” (David Lang)
“Til It Happens To You”, de “The Hunting Ground” (Diane Warren/Lady Gaga)
“Writing’s On The Wall”, de “007 contra Spectre” (Jimmy Napes/Sam Smith) - VENCEDOR

TRILHA SONORA ORIGINAL

“Ponte dos Espiões” (Thomas Newman)
“Carol” (Carter Burwell)
“Os Oito Odiados” (Ennio Morricone) - VENCEDOR
“Sicário: Terra de Ninguém” (Jóhann Jóhannsson)
“Star Wars: O Despertar da Força” (John Williams)

FOTOGRAFIA

"Carol" (Ed Lachman)
"Os 8 Odiados" (Robert Richardson)
"Mad Max: Estrada da Fúria" (John Seale)
"O Regresso" (Emmanuel Lubezki) - VENCEDOR
"Sicário: Terra de Ninguém" (Roger Deakins)

MONTAGEM

"A Grande Aposta" (Hank Corwin)
"Mad Max: Estrada da Fúria" (Margaret Sixel) - VENCEDORA
"O Regresso" (Stephen Mirrione)
"Spotlight: Segredos Revelados" (Tom McArdle)
"Star Wars: O Despertar da Força" (Maryann Brandon e Mary Jo Markey)

FIGURINO

“Carol” - Sandy Powell
“Cinderella” - Sandy Powell
“A Garota Dinamarquesa” - Paco Delgado
“Mad Max: Estrada da Fúria” - Jenny Beavan - VENCEDORA
“O Regresso” - Jacqueline West

DESIGN DE PRODUÇÃO

“Ponte dos Espiões”
“A Garota Dinamarquesa”
“Mad Max: Estrada da Fúria” - VENCEDOR
“Perdido em Marte”
“O Regresso”

MAQUIAGEM E CABELO

“Mad Max: Estrada da Fúria” (Lesley Vanderwalt, Elka Wardega e Damian Martin) - VENCEDOR
“The 100-Year-Old Man Who Climbed out the Window and Disappeared” (Love Larson e Eva von Bahr)
“O Regresso” (Siân Grigg, Duncan Jarman e Robert Pandini)

EFEITOS VISUAIS

“Ex Machina” - VENCEDOR
“Mad Max: Estrada da Fúria”
“Perdido em Marte”
“O Regresso”
“Star Wars: O Despertar da Força”

EDIÇÃO DE SOM

"Mad Max: Estrada da Fúria" - VENCEDOR
"Perdido em marte"
"O Regresso"
"Sicário: Terra de Ninguém"
"Star Wars: O Despertar da Força"

MIXAGEM DE SOM

"Ponte dos Espiões"
"Mad Max: Estrada da Fúria" - VENCEDOR
"Perdido em Marte"
"O Regresso"
"Star Wars: O Despertar da Força"

CURTA DE ANIMAÇÃO

“Bear Story” - VENCEDOR
“World of Tomorrow”
“Prologue”
“We Can't Live Without Cosmos”
“Os Heróis de Sanjay”

DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM

“Body Team 12”
“Chau, beyond the Lines”
“Claude Lanzmann: Spectres of the Shoah”
“A Girl in the River: The Price of Forgiveness” - VENCEDOR
“Last Day of Freedom”

CURTA-METRAGEM

“Ave Maria”
“Day One”
“Everything Will Be Okay (Alles Wird Gut)”
“Shok”
“Stutterer” - VENCEDOR

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Jogos
Reuters
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
AFP
Reuters
do UOL
Reuters
do UOL
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
Blog do Matias
do UOL
AFP
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
EFE
Colunas - Flavio Ricco
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
Cinema
Blog do Nilson Xavier
Topo