PUBLICIDADE
Topo

ONG quer constranger quem for assistir "Quatro Vidas de Um Cachorro"

Do UOL, em São Paulo

23/01/2017 10h14

A ONG Peta (People for the Ethical Treatment of Animals), que defende um tratamento ético aos animais, anunciou que seus ativistas estarão nas portas dos cinemas dos Estados Unidos com o objetivo de constranger quem for assistir ao filme "Quatro Vidas de Um Cachorro" .

A ação foi motivada após imagens, feitas novembro de 2015 no Canadá e divulgadas pelo site TMZ, mostrarem um adestrador aparentemente forçando um pastor alemão a entrar em um tanque com águas turbulentas. Mesmo assustado e se recusando a entrar na água, o cão, chamado Hercules, é colocado pelo homem para dentro do reservatório.

Além da ação nas portas dos cinemas, a Peta também pediu boicote ao filme. "A Peta pede que os amantes de cachorros boicotem o filme para que seja enviada a mensagem de que os animais devem receber tratamento humanitário".

Por conta da polêmica, a Universal Pictures e a produtora Amblin Entertainment cancelaram a pré-estreia do filme em Hollywood e também as entrevistas já marcadas com os jornalistas.

"Não queremos que nada atrapalhe este filme que celebra o relacionamento entre homens e animais. Desde que essas imagens surgiram, a Amblin está em contato com o pessoal da segurança, treinadores e coordenadores de dublês para revisar o que ocorreu", disse a Amblin em um comunicado oficial.

W. Bruce Cameron, autor do livro "Quatro Vidas de Um Cachorro" e roteirista do filme ao lado de sua mulher, a atriz Cathryn Michon, divulgou um longo comunicado na noite de sexta-feira (20) comentando o polêmico vídeo divulgado pelo TMZ em que um cão parece ser maltratado no set de filmagem.

O escritor negou que o cachorro, que se chama Hercules, tenha sofrido maus tratos por parte da equipe e tentou esclarecer a polêmica dando detalhes da investigação feita pelo estúdio a pedido dele e do diretor do filme, Lasse Hallström ("Sempre ao Seu Lado", "Gilbert Grape: Aprendiz de Sonhador"), depois das cenas perturbadoras.

"O cachorro não ficou desesperado e não foi jogado na água. Apesar de não estar lá naquele momento, eu pude ver a gravação completa e Hercules estava executando as acrobacias tranquilamente na piscina horas antes", diz Bruce. Ele deixou claro que Hercules adora a água e que o erro da equipe que conduzia a cena foi outro.