PUBLICIDADE
Topo

Após acusações contra Kevin Spacey, Netflix confirma fim de House of Cards

Kevin Spacey como o personagem Frank Underwood em cena da série House of Cards, da Netflix - Divulgação
Kevin Spacey como o personagem Frank Underwood em cena da série House of Cards, da Netflix Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

30/10/2017 17h17Atualizada em 30/10/2017 19h15

A série "House of Cards" vai encerrar as atividades na sexta temporada. A informação, confirmada pela Netflix aos sites "Vulture" e "TVLine", surgiu horas depois de Kevin Spacey, protagonista do seriado, assumir nas redes sociais que é gay e pedir desculpas por ter assediado um garoto menor de idade, o ator Anthony Rapp, há 30 anos.

A sexta temporada da série ainda não havia sido oficialmente anunciada pela Netflix, apesar de as filmagens já terem se iniciado há algumas semanas. Ao TVLine, fontes ligadas à produção afirmaram que seu encerramento já estava previsto meses atrás e não teve nada a ver com as acusações contra Spacey, o que também foi confirmado por um representante do serviço de streaming. 

A Netflix e a produtora Media Rights Capital divulgaram nesta segunda-feira um comunicado conjunto dizendo que as duas empresas estão "muito perturbadas com as notícias sobre Kevin Spacey. Como resposta às revelações de ontem, executivos de ambas as empresas chegaram em Baltimore nesta tarde para encontrar com nosso elenco e equipe e se assegurar de que eles continuem sentindo-se seguros e apoiados. Como já era previsto, Kevin Spacey não está no set neste momento".

Desde 2013, "House of Cards" é um dos principais produtos da Netflix. A série que mostra os bastidores --e a podridão-- da política norte-americana já foi indicada para 53 Emmys, sendo cinco de melhor série dramática. Spacey, além de estrela da atração, é também seu produtor executivo. 

O criador de "House of Cards", Beau Willimon, também falou sobre a acusação. "A história de Anthony Rapp é profundamente perturbadora. Durante o tempo em que trabalhei com Kevin Spacey em 'House of Cards', não testemunhei nem chegou ao meu conhecimento qualquer comportamento inapropriado, dentro ou fora do set. Eu levo relatos desse tipo a sério, e esta não é uma exceção. Eu lamento pelo Sr. Rapp e apoio sua coragem", afirmou ele, que deixou o posto de showrunner da série após a quarta temporada, exibida em 2016.

Caso Kevin Spacey

O ator americano Kevin Spacey, o Frank Underwood de "House of Cards", veio a público pedir desculpas depois de ter sido acusado de assediar um ator adolescente há mais de 30 anos. No mesmo pedido de desculpas, Spacey revela, pela primeira vez, ter tido relacionamentos com outros homens e diz que "escolhe viver agora como um homem gay".

Leia também

As acusações contra Spacey foram feitas somente agora pelo ator Anthony Rapp, da nova série "Star Trek: Discovery", que o acusou de tê-lo assediado sexualmente em uma festa em 1986. 

Anthony Rapp no papel de Paul Stamets na nova série: "Star Trek: Discovery" - Divulgação - Divulgação
Anthony Rapp como Paul Stamets na nova série: "Star Trek: Discovery"
Imagem: Divulgação
Em entrevista ao site "BuzzFeed News", o ator relatou que Spacey aparentava estar bêbado quando o suposto incidente ocorreu. Ele estava sentado na beira de uma cama, quando o vencedor do Oscar, hoje com 58 anos, entrou no quarto.

"Ele me carregou no colo como um noivo carrega a noiva. Mas eu não me afastei inicialmente, porque estava me perguntando: 'O que está acontecendo?'. Ele, então, se deitou em cima de mim", contou Rapp. "Ele estava tentando me seduzir. Eu tinha noção de que ele estava querendo investir em mim sexualmente", acrescentou o ator, que disse ter conseguido ir ao banheiro e escapar.

Rapp explicou que se sentiu motivado a revelar a história após o escândalo envolvendo o poderoso produtor de Hollywood Harvey Weinstein, acusado por mais de 50 mulheres de estupro e assédio sexual. Weinstein nega as acusações de sexo não consentido. "Eu revelei a minha história, apoiado nos ombros das corajosos homens e mulheres que têm decidido falar", disse, no Twitter.

Em nota, Kevin Spacey, que tinha 26 anos quando o suposto incidente ocorreu, disse estar "horrorizado" pelo relato, e afirmou que não se lembra do encontro. "Mas se eu tiver me comportado da forma como ele descreve, devo a ele as mais sinceras desculpas pelo que teria sido um comportamento etílico inapropriado".

Spacey afirmou ainda que "admira" Rapp. "Eu sinto muito pelos sentimentos que ele diz ter carregado por todos esses anos."

"Escolhi viver como gay"

O astro também fez revelações sobre a própria sexualidade, ao afirmar que já teve relacionamentos com homens e mulheres. 

"Essa história me encorajou a lidar com outras questões da minha vida. Eu sei que há histórias sobre mim por aí, algumas alimentadas pelo fato de eu ser tão cuidadoso com minha privacidade. As pessoas mais próximas a mim sabem que, na minha vida, tive relacionamentos com homens e mulheres", revelou.

"Amei e tive relacionamentos românticos com homens, ao longo da minha vida, e escolhi hoje viver como um homem gay. Quero lidar com isso de forma honesta e aberta, e isso começa comigo examinando meu próprio comportamento."