Topo

Filmes e séries


É oficial! Disney compra Fox por US$ 52 bilhões

Walt Disney Studios compra 21st Century Fox - Divulgação
Walt Disney Studios compra 21st Century Fox Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

14/12/2017 10h17

Agora é oficial: a Walt Disney Company comprou as divisões de entretenimento da companhia 21st Century Fox por US$ 52,4 bilhões. O negócio histórico, que marca a união de dois dos maiores conglomerados de Hollywood, foi anunciado formalmente nesta quinta-feira (14).

O valor total da transação é ainda mais alto: US$ 66,1 bilhões, já que a Disney assumiu US$ 13,7 bilhões em dívidas da Fox.

Veja mais

Na compra, a empresa do Mickey leva o estúdio de cinema 20th Century Fox, a distribuidora Fox Searchlight Pictures, a produtora Fox 2000 e uma rede de televisão que inclui o grupo FX e o National Geographic, assim como mais de 300 canais internacionais. Também estão inclusas a participação de 30% da Fox no serviço de streaming Hulu e a fatia de 50% da companhia na Endemol (responsável por criar realities como "Big Brother" e "MasterChef").

A marca do estúdio de cinema 20th Century Fox - Divulgação
A marca do estúdio de cinema 20th Century Fox
Imagem: Divulgação

Em declaração oficial, o CEO da Disney, Bob Iger, afirmou que a aquisição "reflete a demanda crescente dos consumidores por uma maior diversidade de experiências de entretenimento, que sejam mais atraentes, acessíveis e convenientes".

"Estamos honrados e gratos por Rupert Murdoch [diretor da 21st  Century  Fox] ter confiado a nós o futuro do negócio que ele passou a vida construindo, e estamos felizes com essa oportunidade de aumentar significativamente o nosso portfólio de franquias amadas e conteúdos de marca para aprimorar nossas ofertas aos consumidores. O acordo também irá expandir substancialmente o nosso alcance internacional, permitindo a nós oferecer conteúdo de primeira qualidade e plataformas de distribuição inovadoras a mais consumidores em mercados estratégicos ao redor do mundo", acrescentou.

Murdoch também se pronunciou: "Nós estamos extremamente orgulhosos de tudo o que construímos na 21st Century Fox, e eu acredito muito que essa junção com a Disney irá trazer ainda mais valores aos acionistas conforme a nova Disney continue a ditar os rumos do que é uma indústria empolgante e dinâmica. Além disso, estou convencido de que essa combinação, sob a liderança de Bob Iger, será uma das maiores empresas do mundo. Sou grato a Bob por ter decidido prosseguir e estar comprometido a ser bem-sucedido com um time que não fica atrás de ninguém".

O que a Disney ganha

Com o negócio, a Disney passar a ter o direito de explorar heróis como Deadpool, Quarteto Fantástico e os X-Men, cujos direitos haviam sido negociados para a Fox antes que os estúdios Marvel fossem comprados pela gigante, em 2009. A Fox também controlava os direitos de um único filme da saga "Star Wars": o primeiro da franquia, "Uma Nova Esperança", que agora passa a ser abrigado pela mesma casa da LucasFilm (vendida para a Disney em 2012).

"Deadpool" agora é da Disney - Divulgação
"Deadpool" agora é da Disney
Imagem: Divulgação

A empresa também se torna proprietária de outras grandes franquias do cinema, como "Avatar" e "Planeta dos Macacos", e de produções menores, mas prestigiadas, como "Estrelas da Além do Tempo", "Garota Exemplar" e "A Forma da Água", um dos fortes candidatos ao Oscar 2018.

Já na TV, a Disney leva séries de sucesso como "The Americans", "This Is Us", "Modern Family" e "The Simpsons".

Com essas marcas, a Disney promete ser uma rival à altura de Netflix e Amazon quando lançar seu serviço de streaming próprio, previsto para 2019

E a Fox, como fica?

Após a venda, a Fox irá se focar em seus canais de notícia e esportes. Permanecem com ela 28 emissoras de TV, os canais Fox News e Fox Business, e o Fox Sports 1 e Fox Sports 2.

A decisão de vender parte da empresa veio pouco mais de dois anos após o magnata Rupert Murdoch ter entregue o controle dela a seus filhos, James e Lachlan. Segundo rumores, o CEO da 21st Century Fox, James Murdoch, deve ir para a Disney com a venda, enquanto seu irmão, diretor executivo, deve permanecer na nova Fox.

Também há especulações de que os bens da Fox sejam combinados, novamente, com os da News Corp., o braço do império de Murdoch dedicado a conteúdo impresso. As duas empresas haviam sido separadas em 2013.