! Festival de Cinema do Rio cancela sessões por conta de protestos - 01/10/2013 - UOL Entretenimento

Filmes e séries

Festival de Cinema do Rio cancela sessões por conta de protestos

Pablo Jacob/Agência O Globo
1º.out.2013 - Um grupo de professores que se concentrava na Cinelândia, no centro do Rio, foi atingido por bombas de gás lacrimogêneo por volta das 14h desta terça-feira (1º). Os profissionais aguardam do lado de fora da Câmara Municipal do Rio para pressionar a suspensão do projeto que cria um plano de cargos e salários para a categoria. O texto está na pauta desta terça da Casa Imagem: Pablo Jacob/Agência O Globo

Fabíola Ortiz

Do UOL, no Rio

01/10/2013 17h19Atualizada em 02/10/2013 18h36

O Festival de Cinema do Rio cancelou as sessões que seriam exibidas nesta terça-feira (1º) no Cine Odeon e no CCJF (Centro Cultural da Justiça Federal) por causa do confronto entre policiais e manifestantes nas imediações da Câmara Municipal da cidade. A programação incluía uma sessão de gala do documentário "Cidade de Deus - 10 Anos Depois", de Cavi Borges e Luciano Vidigal, às 17h.

O Cine Odeon fica localizado na Cinelândia, a poucos metros da Câmara dos Vereadores, onde houve nesta tarde votação do plano de carreira de professores contratados pela Prefeitura do Rio. A decisão de cancelar a programação foi anunciada em meio a bombas de gás lacrimogêneo, spray de pimenta, tiros de balas de borracha e num cenário de insegurança em que centenas de pessoas correm pelas ruas do centro fugindo da polícia. 

"O coronel do batalhão da polícia me ligou e disse que, se quiséssemos manter aberto, teríamos toda a segurança. Mas não podemos viver fora do eixo da cidade. Tomamos essa decisão agora quando a gente chegou e viu a situação que está, e o festival está no contexto da cidade", disse ao UOL Vilma Lustosa, diretora do Festival do Rio.

Segundo Lustosa, não há "clima" para se realizar as sessões de pré-estreia. "Não tem clima. Tem bomba, tem pessoas correndo, gente se machucando. O cinema brasileiro lutou tantos anos. Cada tela é uma conquista, somos solidários", defendeu. Enquanto alguns convidados já haviam chegado ao cinema, o Odeon virou um refúgio para muitos manifestantes, especialmente professores que estavam fugindo do confronto.

Programação alterada
As sessões de "The Canyons" e "Tatuagem", que aconteceriam no Odeon, foram transferidas para Botafogo. O primeiro será exibido à meia-noite no Estação Botafogo 1, mantendo a apresentação do diretor Paul Schrader; e o segundo, que integra a mostra competitiva da Première Brasil, passará à meia-noite no Estação Rio 1 e 2. Os convites e ingressos da sessão do Odeon valem para ambas sessões.

Segundo a organização, os ingressos que não forem utilizados poderão ser reembolsados ou trocados por outro filme a partir de amanhã na Central de Ingresso, em Botafogo. A sessão de "Cidade de Deus" ainda está suspensa.
 

Reforço policial
A organização do Festival do Rio já havia solicitado reforço da Polícia Militar, com receio de que manifestações pudessem atrapalhar o evento, que começou na quinta-feira (26), especialmente nas sessões de gala com a presença de atores, diretores e convidados.

O tapete vermelho para a sessão especial de abertura do Festival contou com vizinhos inusitados. Para além de cinéfilos, curiosos e fãs de artistas, um grupo de cerca de 50 manifestantes chamou a atenção dos convidados.

De acordo com a diretora do festival, Ilda Santiago, a possibilidade de protestos já havia sido prevista pela organização do evento. "A gente já montou uma estrutura que permitisse respeitar todas as manifestações, mas que ao mesmo tempo respeitasse a nossa manifestação cultural de cinema. Isso a gente tem alguma coisa em comum, que é acreditar na diversidade", disse ao UOL.

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
AFP
Cinema
do UOL
do UOL
Cinema
BBC
do UOL
EFE
Cinema
do UOL
do UOL
AFP
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
Topo