PUBLICIDADE
Topo

"O Homem-Aranha está incrível", diz diretor de "Capitão América 3"

Guilherme Solari

Do UOL, em São Paulo

05/12/2015 17h03

O painel de "Capitão América: Guerra Civil" na Comic Con Experience (CCXP), neste sábado (5), sofreu uma baixa: Joe Russo não pôde comparecer e apenas seu irmão e também diretor Anthony Russo subiu ao palco para falar sobre o filme. 

A apresentação começou aos gritos ensurdecedores dos fãs com um trailer estendido, que mostra a participação do Homem-Formiga no longa e apresenta o vilão Ossos Cruzados.

"Eu sinto muito por meu irmão não poder vir, ele não está se sentindo bem", disse Russo, que visita o Brasil pela primeira vez. 

Sobre um dos acontecimentos mais aguardados do novo filme, a aparição do Homem-Aranha, Russo contou: "Eu acho que temos uma incrível nova versão do Homem-Aranha no filme. O estúdio mandou que tivéssemos um plano B caso não pudéssemos usá-lo. Nós nunca tivemos. Conseguimos um acordo com a Sony. Só posso dizer que o papel dele será bem diferente da história original dos quadrinhos", contou.

O Homem-Aranha nunca apareceu nos filmes produzidos pelos estúdios da Marvel porque os direitos de sua imagem para o cinema foram adquiridos pela Sony muito antes da editora de quadrinhos se transformar em uma potência cinematográfica. Este ano, finalmente os dois estúdios chegaram a um acordo que permitiu o "cross over". 

Para ele, é "frustrante" não poder usar todos os personagens da Marvel (além do Homem-Aranha, que é da Sony, X-Men e o Quarteto Fantástico pertencem à Fox nos cinemas).

O novo longa marca o início da aguardada fase 3 do Universo Cinematográfico Marvel. "O filme questiona se o Capitão América ou o Homem de Ferro está certo, e cabe ao público decidir", contou.

"Nos gostamos de misturar tons, gêneros diferentes que não esperávamos juntos. Por isso, 'Capitão América: O Soldado Invernal' tem esse tom de thriller político, além de ser uma história de super-heróis", explicou.

"O Capitão América é um personagem bem no chão se comparado com os outros. Ele é um cara normal por trás dos poderes, e por isso nas histórias dele a gente busca algo mais fundamentado na realidade", completou.

Russo também falou sobre o balanço de personagens na Guerra Civil. "A premissa parte do princípio de que o mundo quer julgar os Vingadores por todo o dano que eles causaram. E isso divide os heróis, que se repartem em dois lados".

O diretor fez suspense sobre alguns personagens que podem aparecer no filme, mas garantiu que o Pantera Negra terá uma grande participação em "Guerra Civil". "Nós colocamos muitas questões no filme, de forma que fica muito difícil se decidir sobre de que lado você está. Os dois lados têm certa razão", explicou ele, que afirmou que ainda estão calibrando esse equilíbrio na fase de edição, em que estão no momento.

O diretor se esquivou de falar sobre "Vingadores - Guerra Infinita", que será dividido em duas partes e também terá direção dos irmãos Russo: "Posso dizer que a Guerra Infinita continua, nada além disso".

Assista ao trailer do filme

UOL Entretenimento