Globo de Ouro

Trump citou Meryl Streep como uma de suas atrizes favoritas há 1 ano e meio

AFP Photo/Don Emmert
28.dez.2016 - Donald Trump conversa com jornalistas em Palm Beach, na Flórida Imagem: AFP Photo/Don Emmert

Do UOL, em São Paulo

09/01/2017 23h20

Será que 18 meses foram suficientes para fazer Donald Trump, presidente eleito dos Estados Unidos, mudar de ideia quanto às suas preferências no cinema? A revista Hollywood Reporter lembrou da declaração dada em uma entrevista de agosto de 2015 pelo então candidato republicano à Casa Branca.

Na época, questionado sobre as atrizes que admirava, Trump declarou: "Julia Roberts é fantástica, e muitas outras. Meryl Streep é excelente; ela é uma boa pessoa também. O problema é que se eu citar três, quatro ou cinco, as centenas que eu conheço vão se sentir insultadas, e essa não é a minha intenção."

Na noite deste domingo (8), Meryl Streep foi homenageada com o prêmio Cecil B. DeMille pelo conjunto de sua carreira no Globo de Ouro 2017.

Sem citar nominalmente Donald Trump, ela subiu ao palco e fez um discurso duro sobre a diversidade que o cinema de Hollywood representa, a responsabilidade dos artistas e a irresponsabilidade do futuro mandatário do país mais poderoso do mundo em um dos pontos altos da noite.

Logo nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (9) o presidente eleito veio a público se defender do discurso de Meryl Streep em uma entrevista ao jornal The New York Times e também em sua conta oficial no Twitter, chamando a premiada atriz de "superestimada".

"Meryl Streep, uma das atrizes mais superestimadas de Hollywood, não me conhece, mas me atacou ontem à noite no Globo de Ouro. Ela é uma lacaia de Hillary. Pela centésima vez, eu nunca zombei de um repórter deficiente (nunca faria isso), eu simplesmente o imitei rastejando quando ele mudou completamente uma história de 16 anos que ele havia escrito para me denegrir. Mais uma vez a mídia desonesta", disse. 

Trump fez referência a Serge Kovaleski, repórter do "New York Times" que ele imitou após se irritar com um texto assinado pelo mesmo. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

UOL Entretenimento
TV e Famosos
Maurício Stycer
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
TV e Famosos
do UOL
Cinema
do UOL
UOL Entretenimento
TV e Famosos
TV e Famosos
do UOL
do UOL
Maurício Stycer
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
UOL Cinema
UOL Cinema - EFE
AFP
UOL Cinema
UOL Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema
do UOL

do UOL

"Fargo" e "True Detective" lideram disputa de TV ao Globo de Ouro 2015

"Fargo" e "True Detective" lideram a disputa aos prêmios de TV do Globo de Ouro 2015, com cinco e quatro indicações, respectivamente. Os concorrentes da premiação foram anunciados nesta quinta-feira (11) , pelos atores Kate Beckinsale, Peter Krause, Paula Patton e Jeremy Piven. Nas categorias de cinema, "Boyhood", "Birdman" e "The Imitation Game" se destacaram. Destaques da premiação, "Fargo" e "True Detective" concorrem ao prêmio de melhor minissérie ou filme para a TV. E os dois programas conquistaram duas indicações cada para seus protagonistas na categoria de melhor ator em minissérie: Martin Freeman e Billy Bob Thorton concorrem por "Fargo", enquanto Matthew McConaughey e Woody Harrelson disputam por "True Detective". Esta edição do Globo de Ouro reconheceu várias atrações que estrearam nos Estados Unidos neste ano, como é o caso não só de "Fargo" e True Detective", mas também de "The Affair", "Jane the Virgin", "Transparent", "The Missing" e "How To Get Away With Murder". Não à toa, vários queridinhos da premiação ficaram de fora, como "The Big Bang Theory", "Modern Family" e "Mad Men". Surpreendeu a ausência da minissérie britânica "Sherlock" e de seu protagonista, Benedict Cumberbatch. O programa levou vários prêmios Emmy neste ano, incluindo o de melhor ator para Cumberbatch, e está entre os indicados ao SAG 2015.  O Netflix se saiu bem na disputa, com seis indicações no total, sendo três para "House of Cards" e três para "Orange Is The New Black", que havia recebido apenas uma indicação no ano anterior. No Globo de Ouro 2014, a série "Breaking Bad" e o telefime "Behind The Candelabra" se destacaram, com dois prêmios cada. A 72ª edição da premiação acontecerá no dia 11 de janeiro. A cerimônia será apresentada pelas atrizes Tina Fey e Amy Poehler, pela terceira vez consecutiva.

do UOL
UOL Cinema - EFE
Topo