Globo de Ouro

Trump citou Meryl Streep como uma de suas atrizes favoritas há 1 ano e meio

AFP Photo/Don Emmert
28.dez.2016 - Donald Trump conversa com jornalistas em Palm Beach, na Flórida Imagem: AFP Photo/Don Emmert

Do UOL, em São Paulo

Será que 18 meses foram suficientes para fazer Donald Trump, presidente eleito dos Estados Unidos, mudar de ideia quanto às suas preferências no cinema? A revista Hollywood Reporter lembrou da declaração dada em uma entrevista de agosto de 2015 pelo então candidato republicano à Casa Branca.

Na época, questionado sobre as atrizes que admirava, Trump declarou: "Julia Roberts é fantástica, e muitas outras. Meryl Streep é excelente; ela é uma boa pessoa também. O problema é que se eu citar três, quatro ou cinco, as centenas que eu conheço vão se sentir insultadas, e essa não é a minha intenção."

Na noite deste domingo (8), Meryl Streep foi homenageada com o prêmio Cecil B. DeMille pelo conjunto de sua carreira no Globo de Ouro 2017.

Sem citar nominalmente Donald Trump, ela subiu ao palco e fez um discurso duro sobre a diversidade que o cinema de Hollywood representa, a responsabilidade dos artistas e a irresponsabilidade do futuro mandatário do país mais poderoso do mundo em um dos pontos altos da noite.

Logo nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (9) o presidente eleito veio a público se defender do discurso de Meryl Streep em uma entrevista ao jornal The New York Times e também em sua conta oficial no Twitter, chamando a premiada atriz de "superestimada".

"Meryl Streep, uma das atrizes mais superestimadas de Hollywood, não me conhece, mas me atacou ontem à noite no Globo de Ouro. Ela é uma lacaia de Hillary. Pela centésima vez, eu nunca zombei de um repórter deficiente (nunca faria isso), eu simplesmente o imitei rastejando quando ele mudou completamente uma história de 16 anos que ele havia escrito para me denegrir. Mais uma vez a mídia desonesta", disse. 

Trump fez referência a Serge Kovaleski, repórter do "New York Times" que ele imitou após se irritar com um texto assinado pelo mesmo. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

UOL Entretenimento
TV e Famosos
Maurício Stycer
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
TV e Famosos
do UOL
Cinema
do UOL
UOL Entretenimento
TV e Famosos
TV e Famosos
do UOL
do UOL
Maurício Stycer
TV e Famosos
TV e Famosos
TV e Famosos
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
UOL Cinema
UOL Cinema - EFE
AFP
UOL Cinema
UOL Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema
do UOL

do UOL

"Fargo" e "True Detective" lideram disputa de TV ao Globo de Ouro 2015

"Fargo" e "True Detective" lideram a disputa aos prêmios de TV do Globo de Ouro 2015, com cinco e quatro indicações, respectivamente. Os concorrentes da premiação foram anunciados nesta quinta-feira (11) , pelos atores Kate Beckinsale, Peter Krause, Paula Patton e Jeremy Piven. Nas categorias de cinema, "Boyhood", "Birdman" e "The Imitation Game" se destacaram. Destaques da premiação, "Fargo" e "True Detective" concorrem ao prêmio de melhor minissérie ou filme para a TV. E os dois programas conquistaram duas indicações cada para seus protagonistas na categoria de melhor ator em minissérie: Martin Freeman e Billy Bob Thorton concorrem por "Fargo", enquanto Matthew McConaughey e Woody Harrelson disputam por "True Detective". Esta edição do Globo de Ouro reconheceu várias atrações que estrearam nos Estados Unidos neste ano, como é o caso não só de "Fargo" e True Detective", mas também de "The Affair", "Jane the Virgin", "Transparent", "The Missing" e "How To Get Away With Murder". Não à toa, vários queridinhos da premiação ficaram de fora, como "The Big Bang Theory", "Modern Family" e "Mad Men". Surpreendeu a ausência da minissérie britânica "Sherlock" e de seu protagonista, Benedict Cumberbatch. O programa levou vários prêmios Emmy neste ano, incluindo o de melhor ator para Cumberbatch, e está entre os indicados ao SAG 2015.  O Netflix se saiu bem na disputa, com seis indicações no total, sendo três para "House of Cards" e três para "Orange Is The New Black", que havia recebido apenas uma indicação no ano anterior. No Globo de Ouro 2014, a série "Breaking Bad" e o telefime "Behind The Candelabra" se destacaram, com dois prêmios cada. A 72ª edição da premiação acontecerá no dia 11 de janeiro. A cerimônia será apresentada pelas atrizes Tina Fey e Amy Poehler, pela terceira vez consecutiva.

do UOL
UOL Cinema - EFE
Topo