PUBLICIDADE
Topo

Netflix suspende produção da sexta temporada de "House of Cards"

Frank Underwood (Kevin Spacey) não está nem aí para os eleitores em cena da quinta temporada de "House of Cards" - Divulgação/Netflix
Frank Underwood (Kevin Spacey) não está nem aí para os eleitores em cena da quinta temporada de "House of Cards" Imagem: Divulgação/Netflix

Do UOL, em São Paulo

31/10/2017 15h39

Em meio à grande repercussão de uma acusação de assédio contra o ator Kevin Spacey, a Netflix optou por suspender a produção da sexta e última temporada de "House of Cards". O anúncio foi feito nesta terça-feira (31), por meio de uma declaração oficial em conjunto com a produtora da atração, a Media Rights Capital.

"A MRC e a Netflix decidiram suspender a produção da sexta temporada de 'House of Cards' até segunda ordem, para nos dar tempo de revisar a situação atual e atender a quaisquer preocupações de nosso elenco e equipe", informaram as duas empresas no comunicado. 

Leia também

Essa é a segunda vez em que o serviço de streaming e a produtora falam publicamente sobre o caso. Na segunda-feira, as companhias informaram em nota que estão "muito perturbadas" com a acusação contra Spacey e que executivos foram deslocados para Baltimore, onde ocorriam as gravações, "para encontrar com nosso elenco e equipe e se assegurar de que eles continuem sentindo-se seguros e apoiados". 

A sexta temporada de "House of Cards" será a última da série -- o que foi confirmado também após a acusação contra Spacey se tornar pública. Ela ainda não havia sido oficialmente anunciada pela Netflix, apesar de as filmagens já terem se iniciado há duas semanas. Ao site TVLine, fontes ligadas à produção afirmaram que seu encerramento já estava previsto meses atrás e não teve nada a ver com notícia sobre o astro, o que também foi confirmado por um representante do serviço de streaming. 

Desde 2013, "House of Cards" é um dos principais produtos da Netflix. A série que mostra os bastidores --e a podridão-- da política norte-americana já foi indicada para 53 Emmys, sendo cinco de melhor série dramática. Spacey, além de estrela da atração, é também seu produtor executivo. 

Atualmente, a Netflix está no início de conversas para desenvolver um spin-off da série, ainda sem previsão de lançamento. De acordo com a revista "Variety", há várias ideias sendo tratadas entre os executivos da Netflix. Uma delas é centrar a nova história no personagem Doug Stamper (Michael Kelly), com roteiro escrito pelo produtor Eric Roth.

Assédio

Em entrevista ao site "BuzzFeed News", Anthony Rapp, no ar em "Star Trek: Discovery", relatou que foi assediado por Kevin Spacey em uma festa na casa do ator. Na ocasião, ele tinha 14 anos e o veterano, 26. Rapp estava sentado na beira de uma cama, quando o vencedor do Oscar, hoje com 58 anos, entrou no quarto, aparentemente bêbado.

Anthony Rapp no papel de Paul Stamets na nova série: "Star Trek: Discovery" - Divulgação - Divulgação
Anthony Rapp como Paul Stamets na nova série: "Star Trek: Discovery"
Imagem: Divulgação

"Ele me carregou no colo como um noivo carrega a noiva. Mas eu não me afastei inicialmente, porque estava me perguntando: 'O que está acontecendo?'. Ele, então, se deitou em cima de mim", contou Rapp, acrescentando que conseguiu se desvencilhar e escapar. 

Em nota, Kevin Spacey disse estar "horrorizado" pelo relato, e afirmou que não se lembra do encontro. "Mas se eu tiver me comportado da forma como ele descreve, devo a ele as mais sinceras desculpas pelo que teria sido um comportamento etílico inapropriado". Spacey afirmou ainda que "admira" Rapp. "Eu sinto muito pelos sentimentos que ele diz ter carregado por todos esses anos."

O astro também fez revelações sobre a própria sexualidade: "Amei e tive relacionamentos românticos com homens, ao longo da minha vida, e escolhi hoje viver como um homem gay. Quero lidar com isso de forma honesta e aberta, e isso começa comigo examinando meu próprio comportamento."