Topo

Filmes e séries

Mulher acusa James Franco de tirar tapa-sexo para filmar cena de orgia

Getty Images
O ator e diretor James Franco está sendo acusado de má conduta sexual Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

11/01/2018 11h11

Cinco mulheres acusaram o ator e diretor James Franco de má conduta sexual, noticiou o jornal Los Angeles Times nesta quinta-feira (11). Quatro meninas estudaram na escola de atuação Franco's Studio 4, fundada em 2014 pelo artista. A quinta disse ao jornal que considerava o ator um "mentor".

A ex-aluna Sarah Tither-Kaplan disse ao jornal que foi escalada para atuar no filme "The Long Home" como prostituta e depois foi chamada para fazer uma cena "bônus" onde representaria uma orgia com Franco simulando sexo oral em diversas mulheres. A atriz disse que Franco removeu o tapa-sexo que cobria sua vagina e continuou a simular o sexo oral sem proteção.

Em outro momento, as atrizes foram instruídas a fazer topless e a dançar ao redor de Franco, em uma cena que não estava originalmente no roteiro. "Eu percebi rapidamente que, OK, você não diz 'não' para este cara", afirmou Tither-Kaplan.

Katie Ryan, que também estudou na Studio 4, disse que Franco dava a entender que todas teriam chance em algum filme se elas estivessem dispostas a encenar atos sexuais ou fazerem topless. Ela disse ainda que Franco sempre enviava e-mails em massa sobre audições para papeis de prostitutas.

Outras duas mulheres, Hilary Dusome e Natalie Chmiel, também reclamaram do comportamento do ator quando ele dava aulas de atuação no Playhouse West, antes de fundar a Studio 4. Elas disseram que, em uma ocasião, Franco pediu que as meninas tirassem as blusas, porém nenhuma delas aceitou. Segundo Chmiel, o ator ficou visivelmente nervoso com a negativa.

Globo de Ouro

As denúncias surgiram após James Franco usar o pin "Times Up", que faz referência a uma campanha contra o assédio sexual em Hollywood, durante a premiação do Globo de Ouro no domingo (7). O ator ganhou o prêmio na categoria de melhor ator em comédia ou musical pelo filme "Artista do Desastre".

A primeira pessoa a denunciar o ator foi a atriz Violet Paley, ainda durante a premiação do Globo de Ouro.

"Que fofo esse pin do #TimesUp, James Franco. Você se lembra de quando empurrou a minha cabeça para perto do seu pênis exposto no carro? E aquela outra vez em que você falou para uma amiga minha ir até o seu hotel quando ela tinha 17 anos?", tuitou a atriz.

Ao jornal, Violet Paley deu mais detalhes do ato. "Eu estava conversando com ele quando, de repente, seu pênis estava para fora. Eu fiquei realmente nervosa e disse: 'podemos fazer isso depois?'. Ele estava abaixando a minha cabeça e eu não queria que ele me odiasse, então eu fiz isso".

O advogado do artista contestou as acusações e lembrou os comentários que Franco deu em entrevista a Stephen Colbert. "Eu tenho orgulho de, na minha vida, ter feito tudo com responsabilidade", afirmou o ator.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!