Cinema

Festival de Veneza homenageia William Friedkin, pai do "Exorcista"

De Veneza (Itália)

Um "Leão de Ouro" especial foi concedido nesta quinta-feira (29), no Festival de Veneza, ao cineasta americano William Friedkien, diretor do célebre "O Exorcista", pelo conjunto de sua obra.

Friedkin, 78 anos, recebeu 10 indicações ao Oscar em 1973 pelo "Exorcista". Ele também dirigiu "Operação França" (1971), premiado com cinco estatuetas, inclusive a de melhor diretor.

Seu último filme, "Killer Joe", uma comédia de humor negro adaptada da obra teatral de Tracy Letts, foi apresentado na mostra competitiva do Festival de Veneza em 2011. Outro filme de Friedkin, o sombrio "Bug", de 2007, também foi adaptado de uma peça de Letts.

Criticado por seu temperamento difícil no set, William Friedkin ainda é uma referência para o cinema de ação contemporâneo. Ele teve um casamento breve com a atriz francesa Jeanne Moreau, estrela de clássicos como "Jules e Jim".

Nos anos 1990, ele passou a dirigir óperas. Em 1998, sua montagem de "Wozzeck", de Alban Berg, com a orquestra de Zubin Mehta, foi apresentada num festival de arte lírica em Florença. Em seguida, dirigiu em Los Angeles "Ariadne auf Naxos", de Richard Strauss, e a mítica "Aída", de Giuseppe Verdi, na Itália.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo