Topo

Filmes e séries


Dustin Hoffman é acusado de assediar jovem de 17 anos em 1985

Alberto Pizzoli / AFP
Dustin Hoffman com sua mulher, Lisa, em 2017 Imagem: Alberto Pizzoli / AFP

Do UOL, em São Paulo

2017-11-01T13:27:59

01/11/2017 13h27

Dustin Hoffman, vencedor de dois Oscar por "Rain Man" (1988) e "Kramer vs. Kramer" (1979), somou-se à lista de homens sendo acusados de assédio e abuso sexual em Hollywood.

Em um artigo no site da revista "The Hollywood Reporter", a escritora Anna Graham Hunter conta que foi assediada pelo ator em 1985, quando ela tinha 17 anos e ele 48, no set do filme televisivo "A Morte de um Caixeiro Viajante", adaptação da peça de Arthur Miller.

Veja também

"Ele me pediu uma massagem nos pés no meu primeiro dia no set; eu fiz. Ele flertava abertamente, apertava minha bunda, falava sobre sexo comigo e na minha frente. Uma manhã, fui até seu camarim para pegar seu pedido de café da manhã; ele me olhou e deu um sorriso enviesado e se demorando. Então ele disse: 'Quero um ovo cozido duro... e um clitóris macio'. Seus acompanhantes riram. Eu saí, muda. Então fui ao banheiro e chorei".

Ela conta que detalhou o comportamento de Hoffman durante as cinco semanas em que trabalhou no set em um diário, que depois enviou a sua irmã. Ela diz que era aconselhada por um superior a aguentar o comportamento e que devia "sacrificar" alguns de seus valores pelo bem da produção.

Hunter afirma que só agora, aos 49 anos, entendeu como o comportamento de Hoffman se encaixa em um padrão do que as mulheres passam em Hollywood e no mundo todo. "Ele era um predador, e eu era uma criança, e foi assédio sexual", escreveu.

O ator respondeu ao artigo com um pedido de desculpas. "Tenho o maior respeito pelas mulheres e me sinto muito mal de que algo que eu possa ter feito tenha a colocado em uma situação desconfortável. Peço desculpas. Isso não reflete quem eu sou".

Com papéis de sucesso como "Tootsie" (1982) e "A Primeira Noite de um Homem" (1967), Hoffman não tem uma boa reputação entre seus colegas, mas por ser "difícil". No set de "Kramer vs Kramer", chegou a dar um tapa em Meryl Streep como forma de melhorar a atuação dela em uma cena dramática.

Segredo de Hollywood

Hoffman se soma a vários outros nomes poderosos que vêm sendo alvos de acusações desde que uma reportagem publicada pelo "The New York Times" no início de outubro revelou que Harvey Weinstein assediou mulheres durante décadas. Dias depois, a revista "New Yorker" publicou sua própria reportagem sobre o tema -- dessa vez, com acusações de estupro.

Com o passar dos dias, o número de denúncias explodiu. Nomes de peso da indústria, como Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Mira Sorvino e Rosanna Arquette também acusaram o produtor. Weinstein, que ao lado do irmão Bob construiu uma fábrica de sucessos de bilheteria, com 80 premiações do Oscar e mais de 300 indicações, deixou o seu cargo na empresa que fundou e foi expulso do Sindicato dos Produtores e da Academia.

A repercussão do caso fez com que várias outras famosas relatassem suas experiências: Reese Whiterspoon, por exemplo, contou que foi abusada por um diretor quando tinha apenas 16 anos, e Jennifer Lawrence revelou que foi colocada nua em uma fila com outras atrizes e chamada de "comível" por um produtor.

No último domingo, 38 mulheres denunciaram o cineasta James Toback, indicado ao Oscar pelo filme "Bugsy", em uma reportagem do jornal "Los Angeles Times". Depois da publicação, o número de acusações já subiu para cerca de 300.

O ator Kevin Spacey foi o mais recente acusado, depois que o ator Anthony Rapp, da série "Star Trek: Discovery", revelou que Spacey tentou forçá-lo a fazer sexo quando tinha 14 anos. O ator mexicano Roberto Cavazos também relatou em suas redes sociais que foi alvo de investidas sexuais de Spacey quando trabalharam juntos no teatro Old Vic, em Londres, no começo dos anos 2010.

O diretor Brett Ratner também está sendo acusado de assédio por seis mulheres, incluindo a atriz Olivia Munn, que relata que ele se masturbou na sua presença.