Topo

Filmes e séries


"Behind the Candelabra" não economiza nas cenas de beijo entre Matt Damon e Michael Douglas

Thiago Stivaletti

Do UOL, em Cannes (França)

21/05/2013 07h46

O Festival de Cannes abriu com muita purpurina nesta terça-feira (21). Michael Douglas e Matt Damon protagonizam cenas quentes em “Behind the Candelabra”, filme sobre a vida do pianista americano Liberace, que concorre à Palma de Ouro.

Hoje esquecido, Liberace se apresentava em Las Vegas com casacos exuberantes repletos de lantejoulas e um candelabro brilhante em cima do piano. Chegou a fazer pequenos papéis em Hollywood, assinou a trilha sonora de filmes como “Sincerely Yours” e teve um programa de sucesso na TV americana, “The Liberace Show”.

O filme começa em 1977, com um Liberace já no auge do sucesso, principalmente entre o público feminino – mas que naquela época, mesmo com toda a exuberância do artista, não percebia que ele era gay. Ele conhece o jovem Scott (Matt Damon) e o leva para morar com ele em sua mansão. O romance entre os dois vai bem, até que Liberace começa a ver outros homens e Scott se afunda nas drogas. Sem nunca poder sair do armário publicamente, o artista morreu de Aids em 1987. Douglas dá um show de interpretação, com um Liberace exuberante mas que nunca cai na caricatura.

Sharon Stone e bronzeamento
O diretor Steven Soderbergh – de “Terapia de Risco” e Palma de Ouro em Cannes por “Sexo, mentiras e videotape” (1990) – não economiza nas cenas de beijo na boca entre Damon e Douglas. Há até uma cena de sexo entre os dois, mas filmada de maneira discreta. Damon não teve nenhum problema em rodar a cena. “Agora tenho algo em comum com a Sharon Stone, a Glenn Close, a Demi Moore... Posso trocar algumas histórias com elas”, brincou.

Em algumas cenas, Damon aparece nu de costas com uma absurda marca de fio dental. O próprio ator falou a Soderbergh sobre uma técnica brasileira de bronzeamento artificial do qual ele tinha ouvido falar. “Quando Matt me contou sobre esse bronzeamento, achei que o mundo precisava conhecer isso”, brincou o diretor. Damon põe lenha na fogueira: “Avisei a todo mundo no set que era algo que eles não conseguiriam deixar de olhar, mas que não era pra se empolgar”.

Padrinho de Lady Gaga
Douglas se emocionou e chorou ao contar que se encantou com o roteiro ao lê-lo logo depois do tratamento que fez para combater o câncer que teve na garganta. Ele lembra quando tinha 12 anos e Liberace o visitou na casa de seu pai Kirk em Palm Springs. “Ele chegou numa Rolls Royce conversível, com muitos anéis e o cabelo um pouco fora do lugar. Era um grande artista, muito generoso. No estilo, Liberace é como um padrinho para Elton John e Lady Gaga”, disse.

Após tentar financiamento com os estúdios, Soderbergh acabou conseguindo com o canal HBO. “Eles calculavam que seria preciso US$ 25 milhões para divulgar o filme, e havia o medo de que só interessasse ao público gay. Mas é difícil apenas ler o roteiro e imaginar como seriam essas grandes performances”, disse Soderbergh. “Acho que o problema dos estúdios não foi com a questão gay. Eles simplesmente não querem perder tempo com filmes pequenos”, disse Douglas.

Produzido pelo canal HBO, “Behind the Candelabra” estreia direto no canal nos EUA em maio e também deve ser lançado direto na HBO brasileira até o final do ano.

Filmes e séries